Gestos...

Por entre as palavras mudas de um silêncio o olhar falava, falava tão fortemente que não eram precisos gestos, não eram precisos toques, apenas e somente o olhar, aquele mesmo olhar em que tudo dizia em que nada faltava. O tempo arrastou-nos um para o outro, um coração chama por outro e isso torna-se tão bom, tão verdadeiro. Nunca pensamos muito bem o que era viver este amor, o que era sabermos que todo o resto resume-se a um nada sempre que estamos juntos, sempre que o nosso cantinho se transforma no nosso mundo, naquele mesmo em que a liberdade tudo mostra em que o amor tudo representa. O passado deixa de ser sombra na medida em que o presente preenche tanto de nós, tanto desta nossa história em que a princesa é substituída pela pessoa amada e em que o príncipe apenas tenta proteger as muralhas, aquelas mesmas que nos amparam dos golpes que a vida nos dá. Sonhar, o sonhar é tão idêntico, tão forte na maneira de ser sonhado, de ser lutado para se tornar real. Rema-se para o mesmo lado, rema-se num rumo em que os dias se tornam curtos e as noites parecem ser eternas, em que damos tudo de nós, em que nos despimos de mascaras e entregamo-nos ao que sempre defendemos, um amor realmente verdadeiro. Não se procura mostrar de mais, não se quer perder todo este encanto em que as palavras sempre que surgem são com uma intensidade tal, que os corações batem descompassadamente entre a saudade de um abraço e a vontade de correr na direcção em que o outro está. Gosto da simplicidade, gosto desta estranha forma de vida em que somos nós que construímos a nossa felicidade e não aqueles que nos rodeiam, aqueles que nem sabem os nossos próprios sonhos, os nossos mais secretos projectos. Engane-se quem pensa que a opinião de outros é importante para uma relação, primeiramente surge o respeito, a amizade, a ligação e depois disso aparece o amor, aquele amor que é reinventando passo-a-passo, segundo a segundo. No amor joga-se todos os dias, no amor vive-se todas as horas, foge-se do que não nos faz bem, agarramo-nos ao que parece e é mais forte, esquecemos passados e vivemos presentes, respeitamos, somos respeitados, damos liberdade e somos igualmente livres, confiamos e damos motivos para confiarem em nós, sorrimos e fazemos sorrir, sentimos e esse mesmo sentimento é partilhado e dividido com quem na verdade nos completa, nos faz felizes na dualidade de um amor e não na solidão de um dia passado connosco próprios...




Comentários

  1. oh, e eu adoro a tua forma de escrever c:
    que livro me aconselharias para ler sobre paixões ? mas assim para adolescentes.

    ResponderEliminar
  2. É incrível a facilidade com que me identifico com um texto teu! Gosto muito, de todos mesmo :)

    ResponderEliminar
  3. Sério também gostas de fazer teatro? Já experimentaste?

    ResponderEliminar
  4. Eu também gosto muito mesmo, tenho um curso de representação e tudo, mas gosto como hobbie como profissão é muito difícil.

    ResponderEliminar
  5. é que agora, em tempo de férias, apetecia-me assim ler qualquer coisa bonita, bonita assim como a tua escrita.

    ResponderEliminar
  6. não é um amor, meu querido. quer dizer, de certa forma, não é.. era um amigo muito, mas mesmo muito especial. aquele a que chamamos de "melhor amigo". um amigo que nunca pude ter na minha vida e que quando apareceu, eu vivi daquilo como se fosse a minha vida. até certa altura, era para ele que, basicamente, vivia. depois reduzi um pouco essa dimensão, mas o sentimento estava lá. contudo, foi melhor o afastamento. e realmente custa muito caminhar quando perdemos um grande apoio. "mas caminha-se" :)
    gostei tanto, mas tanto das palavras aqui escritas! um verdadeiro e lindo amor é mesmo com todos esses aspetos aí referenciados. e quando assim o é, sabe tão bem e revitaliza-nos tanto o coração e a alma, é realmente reinventar o amor todos os dias e completá-lo com as mais variadas, mas simples, coisas. :)

    ResponderEliminar
  7. Oh,não há problema!!
    Tu sabes que és sempre bem vindo ao meu blog,por isso aparece quando quiseres =)
    E já agora,mais um texto absolutamente perfeito.
    Linda a maneira como conjugas as palavras e as emoções aqui presentes.
    Lindo mesmo =)

    Beijinho*

    p.s-achei tanta piada à segunda imagem :P

    ResponderEliminar
  8. "O tempo que passamos juntos vale muito mais o tempo que te perdi". O amor é algo tão bonito que mesmo dividido, transborda!
    Lindo texto !

    ResponderEliminar
  9. eu não estou a dizer que não acredito nas tuas palavras, muito pelo contrário. simplesmente, comparando à tua presença lá antigamente, oh, não se explicar, entendes ? é que tu, além de, a maior parte das vezes seres sempre o primeiro lá a fazer-me sorrir com as tuas críticas positivas, construías comentários inexplicáveis, que me faziam esperar por ter algo teu e agora isso tem vindo a diminuir, mesmo com a tua pouca presença por lá mas oh, deixa lá, devo ser eu que sou uma tonta e, como sempre, exijo demais das pessoas. desculpa-me pedacinhos e muito obrigada, já sabes que, ao ler o que me mandaste, surgiu um sorriso de orelha a orelha.

    ResponderEliminar
  10. ó, não ligues a este meu pequeno coração. é que sabes, ele gosta muito de te lá ter e tem estas reacções parvas, eu sei.

    ResponderEliminar
  11. oh c:
    « por entre as palavras mudas de um silêncio o olhar falava, falava tão fortemente que não eram precisos gestos, não eram precisos toques, apenas e somente o olhar, aquele mesmo olhar em que tudo dizia em que nada faltava » é mesmo mas mesmo mesmo. por vezes, nada me faz mais falta que isso. não preciso de mais nada, apenas isso. oh pedacinhos, um dia vais publicar um livro e eu quero estar na dedicatória, está bem ? :3 ahahahaha :b

    ResponderEliminar
  12. Foi necessário apenas ler a primeira frase que denuncia a profundidade sincera de seu blog.Busquei esse ano uma razão para escrever e o motivo para continuar é o amor.E como foi incrível ler seu texto!Que palavras maravilhosas para descrever esse todo tão intenso que é amar.Especialmente essas palavras acalentaram meu ser:''Gosto da simplicidade, gosto desta estranha forma de vida em que somos nós que construímos a nossa felicidade e não aqueles que nos rodeiam, aqueles que nem sabem os nossos próprios sonhos, os nossos mais secretos projectos''.Com toda certeza a frase mais completa que li nesse ano.E como ela desperta meus olhos.Porque as vezes esquecemos de lutar por nossa felicidade,esquecemos de lutar pelos nossos sonhos e propósitos,deixamos de acreditar.A opinião dos outros sempre foi um peso para mim.Me impeli a abdicar de tantas coisas que acalentam minha alma.Uma alma romântica e sonhadora sofre muito nesse mundo estressante e cheio de enfado.Aprecio seu espaço e já estou seguindo essas palavras.Um grande abraço de alguém que também ama e espera sua presença no meu espaço amoroso.
    Bom fim de semana e bom fim de ano,ame mais ainda!!!
    Tammy.

    ResponderEliminar
  13. Valendo dizer que extraí essa frase que destaquei como a melhor do mês em meu blog.Porque ela me tocou realmente!!!Coloquei seus créditos,claro!!!Um grande abraço!

    ResponderEliminar
  14. Amei todo o texto mas a última parte tocou-me especialmente. Não podia concordar mais com o que aqui foi dito :)

    ResponderEliminar

Enviar um comentário