Encontros com aquilo que se chama de amor...

Sentia que das palavras deitadas ao vendo estava o sentimento que lentamente depositavas sobre as minhas mãos. Encostavas o teu rosto ao meu peito e o coração exprimia-se sobre batimentos descompassados de um sentimento que transbordava por entre o amor ali sentido e a vontade de sonhar mais do que aquilo que se vivia, que se conhecia. O passado finalmente encontrava-se fechado numa caixa em que apenas permanecem as recordações, os espectros de um ou até de mais capítulos que acabaram por passar, ficando algumas pessoas e partindo outras tantas. Aquele lugar era apenas nossos, conhecíamos a pele, o toque e, acima de tudo, o sentimento tão vivo que ali era expresso sempre que as palavras eram substituídas pelo silêncio dos toques e dos gestos que eram e são simples reflexos de um amor, do nosso amor. Caminhamos sobre cascalhos, sobre areias que se tornam tão movediças, ou pelas inconstâncias da vida ou até mesmo pela vontade que outros têm de invadir um amor que nada lhes pertence. Os sorrisos são mais que muitos, os textos são bastantes, mas as saudades tornam-se intermináveis, a vontade de correr e deixar tudo para traz é bem maior do que o esperar por ti, esperar que voltes um dia que já pareceu estar bem longe. Não me esqueço do que vivemos, do que vamos vivendo no passar dos dias e das horas que compõem esta nossa história, estes nossos pedaços de amor que são bem mais do que as migalhas que antes estávamos habituados a receber. Sinto-te em mim e saberás que contigo está uma boa parte do meu ser, um coração que bate, que sente, mas acima de tudo que se torna feliz porque tu assim o fizeste, porque entraste nesta minha história para fazeres de mim personagem principal e de ti, simples razão de viver, simples razão de amar...




Comentários

  1. Muitíssimo obrigada André, seguirei os teus conselhos à risca! um feliz natal também para ti e para os teus, que sejas muito feliz sempre, e que concretizes todos os teus sonhos!
    Uma óptima entrada em 2012, que este novo ano te traga o que ainda não tiveste! Um beijinho e um abraço :)

    ResponderEliminar
  2. é. eu também adoro o natal, apesar de me apercebeu que o espírito tem cada vez mais vindo a perder-se. mais uma vez, um excelente natal para ti. e um bom ano. espero , seriamente, que continues a requintar-me com a magnificiência dos teus textos*

    ResponderEliminar
  3. Ohh muito obrigada pelo teu comentário :´)
    E também te tenho a dizer que este teu texto está simplesmente maravilhoso.
    Como eu consigo sentir um amor intenso nas tuas palavras.
    Lindo mesmo :)

    E já agora,aproveito também para te desejar um feliz natal!
    Espero que passes este dia com aqueles que mais amas e que tenhas momentos muito bons com ele.
    Beijinho* grande,e feliz natal!! :D

    ResponderEliminar
  4. Oh, muito obrigada* E sim, irei preservar.

    ResponderEliminar
  5. desejo-te o mesmo! e oh, também é sempre bom passar por aqui e ver os doces textos que escreves.
    gosto do novo visual do blogue, bastante adequado à época! :)

    olha, espero que não tenhas ficado chateado comigo por eu há algum tempo te ter mandado aquele comentário mais "crítico"..

    ResponderEliminar
  6. oh, ainda bem, é que parecia porque tinhas andado mais ausente.. mas bom, ainda bem!

    obrigada, mais uma vez!

    ResponderEliminar
  7. oh que bom foi saber isso! mesmo muito! obrigada :) e este é mais um dos tantos textos que eu me perco a meio das linhas e a pensar como é que é possível alguém escrever tão bem sobre o amor. *

    ResponderEliminar
  8. Ainda bem que gostas :)
    E obrigada por seguires , beijinhos *

    ResponderEliminar
  9. Outro bom texto a que já nos habituaste, cheio de sentimento. O passado, esse assunto tão delicado, por muito que julguemos encerrado numa caixa tende a surgir várias vezes ao longo da nossa vida. Ele não é mau, nem nos quer fazer sofrer, só nos quer mostrar que fomos fortes, seguimos em frente e passámos obstáculos. Tal como eu disse num texto meu, será sempre um velho amigo.

    Obrigada milhões pelo teu comentário, sabe tão bem ler/ouvir aqueles elogios que aquecem o coração! É bom saber que quem me lê sente o que escrevo e que me dizem que o faço bem, porque adoro escrever e quem sabe não faça disso a minha vida ;)
    Um Feliz Natal e que 2012 te traga tudo aquilo que desejas :)

    Beijinho, Emilie *

    ResponderEliminar
  10. Boa noite André,

    Mais um texto, sempre com aquele sabor, a que já nos habituaste.
    Recordas um amor passado, com tudo aquilo, que ele teve de bom e de mau, e tiras as tuas conclusões.

    COM O OUTONO, AMADURECESTE, MAS NÃO VAIS CAIR, COMO AS FOLHAS. TU ÉS PERENE.

    Continua nesse caminho, que estás seguindo. Estás no sentido certo.

    Se não nos falarmos antes do dia 25, desejo-te um Natal puro, em harmonia e comunhão e que 2012 seja um ano diferente, para melhor.

    Beijos de luz.

    ResponderEliminar
  11. Desejo de coração o mesmo para ti e que também nunca deixes de escrever. Tem um dom muito bonito e oh, gostava também que não deixasses de ir ao outro. Feliz Natal, beijinhos

    ResponderEliminar
  12. oh obrigada meu doce, feliz natal (:

    ResponderEliminar
  13. Ai que lindo... to precisando viver isso também! Abraço meu querido... sempre bom estar aqui!

    ResponderEliminar
  14. Podes crer que foi uma excelente noite e um excelente jantar :D ó, obrigada **

    ResponderEliminar
  15. Tão igual a mim.

    Seus pedaços são diferentes
    De qualquer coisa picada por ai
    Pois eles são mais que migalhas
    E demonstram mais que um senti

    São a força de uma vontade sem igual
    Um sentimento maior e especial
    A sentir por alguém um querer
    Simplesmente no coração, uma razão de viver.

    Eu gosto muito de está aqui!
    Um beijo doce e um abraço apertado :)

    ResponderEliminar
  16. Adorei! :) Espero, do fundo do coração, que encontres o horizonte que tanto anseias! *

    ResponderEliminar

Enviar um comentário