Amor em forma de letras...

Aquela luz reluzente reflectia sobre o meu rosto, as canções ecoavam naquela mesma sala e o coração, esse, estava curado das feridas de uma vida, de um passado em que de mim restavam as migalhas que agora já se encontram juntas, fundidas dentro deste meu peito que voltou a sonhar. Sobrou hoje a réstia de um nada, de simples passos custosos, dolorosos, mas que me levaram a este porto de abrigo, a este mundo que é meu e não de quem nunca soube sentir o que humildemente largava ao vento, largava a um destino que se esqueceu de mim num tempo perdido em que não me conhecia, em que me esqueci o que era amar. O tempo passou, eu sei, e com ele os simples passos, outrora dados, começam a ser gigantes caminhadas que me levam ao que sempre quis, aquilo que nunca me esqueci de lutar sempre que acordava, sempre que escrevia mais um capítulo nesta minha história. Nem tudo foram espinhos, nem tudo foram rosas, aprendi, aprendi muito, vivi mas da mesma forma deixei por viver algo, deixei por fugir de uma história que hoje nem sei se assim a posso chamar. Sorriso, sorrisos rasgados, daqueles mesmos que aparecem num momento em que finalmente desprendemos as amarras de um passado, o querer que prendia mãos e pés, alma e coração. Agora não é assim, agora é bem diferente, o espectro que era deixou de existir, a sombra de um amor dissipou-se e fiquei apenas eu, novamente, apenas o que sou, o que sonho, o que desejo e isso basta, isso basta para ser feliz, sabias? Ainda olho para trás, ainda ouço a tua voz mas neste momento já nem te consigo reconhecer no meio de toda esta multidão que tu te tornas-te igual, nunca falhei, ou melhor dizendo, falhei sim, falhei no momento em que as palavras surgiram mesmo sem serem sentidas e a despedida foi inevitável, foi um esquecer sem mesmo amar, um partir sem aquele abraço que ficará sempre assim, pendente num tempo, num tempo que nem eu nem tu sabemos qual. Agora não te encontro e assim sabe bem melhor, já não te vejo e isso mudou tudo, mudou aquele sobrar de um amor que por vezes não nos deixa avançar, como dizem “longe da vista, longe do coração” e isso faz tanto sentido agora, tem tanto significado para este cicatrizar, para este curar das escaras anteriormente existentes. Fala-se de amor mas o melhor é vive-lo, senti-lo por entre os sonhos que se tornam realidades e as vontades que são o espelho de duas pessoas, de um sentimento, de uma forma incondicional de dar o melhor de nós, de recebermos o que afinal não é mais do que uma forma de viver, a minha forma de viver...




A vida deixa de ser a preto e branco sempre que temos o dom de a poder colorir com os nossos sonhos, as nossas vontades, a nossa luta e a capacidade de amarmos para além das palavras, para além do visível. O amor é o lume aquele mesmo que jamais deixarei morrer dentro de mim, dentro de nós...

Comentários

  1. Sim, tens toda a razão, há pessoas que tentam mascarar-se em algo que não são, apenas porque desejam ser algo, mas que não lutam para os seus objectivos... jamais me vou deixar influenciar por elas, sou como sou e nada se vai alterar :)
    Obrigada pelas palavras, e obrigada por seguires, é bom saber que há quem goste do que escrevo :)
    Texto lindo o teu *.* E realmente a vida torna-se muito melhor quando podemos dar o nosso toque pessoal e diferencia-la das outras vidas :) Sigo*

    ResponderEliminar
  2. Este amor perdido pode não ter sido a melhor experiência que já tiveste,mas pensa que te fez crescer como pessoa! Isto torna-te mais forte,mesmo que não pareça.
    E sabes,apesar de estares a sofrer,um dia vai aparecer uma pessoa que te vai sarar esse coração partido.
    E estou a "torcer" para que ela apareça depressa!

    Beijinho* e força!

    ResponderEliminar
  3. Já agora: eu por acaso só digo as coisas quando "expludo". Deixo que me magoem (não propositadamente,simplesmente é o meu feitio) e depois passo-me e digo tudo na cara às pessoas.
    E não penses mal de mim,é que simplesmente ela disse coisas que me magoaram muito e inclusive ela estava a insultar o meu namorado,e isso eu não admito.

    Beijinho*

    ResponderEliminar
  4. oh obrigada por tudo andré. sim ele tem sido uma grande ajuda para esquecer as partes más da minah vida. que texto lindo, como sempre

    ResponderEliminar
  5. Eu bem sabia que deveria ter começado a ler os post's dos mais antigos para os mais recentes! Assim, consegui perceber a "evolução" da história do teu coração :)
    E fico feliz por ver (ou melhor ler lol), que este teve uma evolução positiva...
    Como não seria de admirar, os teus post's são sempre bonitos e excelentes de ler (para quem gosta deste género), para mais podendo apreciar a evolução positiva de um coração que parecia perdido e sem esperança...
    Espero que ele (o teu coração) continue de forma apaixonada por alguém, desde que seja correspondido!
    Mas tenho que confessar que adorei o último parágrafo, em escreves da forma como a vida deixa de ser a preto e branco... (é uma lição a apreender!)

    ResponderEliminar
  6. é isso mesmo que dizes, e espero que seja passageiro mesmo. muito obrigada pela força!

    ResponderEliminar
  7. muito bonito mesmo, está fantástico.
    força !

    ResponderEliminar
  8. Muito muito obrigada mesmo <3 Também vou seguir (:

    ResponderEliminar
  9. não imaginas o quão feliz fico por ler comentários como o teu (':
    muito obrigada e também te irei seguir *

    ResponderEliminar
  10. Fala-se de amor mas o melhor é vive-lo, senti-lo por entre os sonhos que se tornam realidades e as vontades que são o espelho de duas pessoas, de um sentimento, de uma forma incondicional de dar o melhor de nós, de recebermos o que afinal não é mais do que uma forma de viver, a minha forma de viver... - Completamente.

    ResponderEliminar
  11. « ainda olho para trás, ainda ouço a tua voz mas neste momento já nem te consigo reconhecer no meio de toda esta multidão que tu te tornas-te igual, nunca falhei, ou melhor dizendo, falhei sim, falhei no momento em que as palavras surgiram mesmo sem serem sentidas e a despedida foi inevitável, foi um esquecer sem mesmo amar, um partir sem aquele abraço que ficará sempre assim, pendente num tempo, num tempo que nem eu nem tu sabemos qual. » esta expressão, de todas as que eu já li por aqui no blog, foi de todas a que, sinceramente, me tocou lá fundo no coração. não sei o porquê nem para quê mas, de facto, é que tocou. a maneira que tu escreves é, sem dúvida alguma, extraordinária. não te digo isto a brincar, digo-te isto porque é o que o meu coração sente ao ler qualquer coisa que tu escrevas. das coisas mais insignificantes até as coisas mais complexas, tu consegues retrata-las com a maior delicadeza e maior respeito que pode existir e... e sabes? saber que tu és um dos meus seguidores compulsivos deixa-me tão mas tão feliz, não só porque te expressas de uma forma extraordinária, como já te disse ainda à pouco no comentário, como também porque tu, sim tu, tu és uma pessoa extraordinária. muitos parabéns :)

    ResponderEliminar
  12. Não sei que dizer não ser que gostei imenso. Obrigada!

    ResponderEliminar
  13. eu dantes não acreditava nisso mas estou a mudar de ideias !

    ResponderEliminar

Enviar um comentário