Porque esquecer nunca se esquece e porque amar é bem mais verdadeiro...

Falarmos de amor é inevitavelmente falarmos de nós, da nossa vida, dos caminhos e de um coração que assume várias cores, vários amores, várias formas de vida. Espelhamos o amor à nossa forma, olhamos com frustração sempre que perdemos mais uma história que tanto queríamos escrever e soltamos palavras alegres sempre que estamos imersos num amor que vivemos a cada dia, a cada hora e que parece sair pelos poros de uma pele em momentos de uma felicidade estridente. O amor, apenas e somente o amor, aquele que uns defendem não existir e que outros fazem dele a única forma de vida que conhecem. Sou um desses, um sonhador por natureza que acredita e vive do amor mesmo que este se torne um percurso longo e atribulado, defendo que as verdades dependem de nós próprios e não do que os outros dizem, do que eles julgam saber. Cada um de nós percorre os caminhos de um sonho, uns correm e outros apenas caminham passo a passo com a certeza que desta forma irão ver os buracos que nele se encontra. Prefiro apenas viver, sorrir a cada dia e olhar o passado como um tempo que foi e que me deixou ensinamentos para um futuro um pouco mais risonho, mais real na maneira de o ver, na maneira de viver um amor, um grande amor. Tudo altera-se tão rapidamente, tudo muda constantemente e por vezes o coração ainda magoado e ferido acaba por encontrar alento em destinos dados como perdidos ou até mesmo em simples momentos que pareciam uma utopia em momentos que perdemos a capacidade de sonhar. O lutar permanece sempre na nossa vida, na hora de nascermos, na hora de começarmos a dar os primeiros passos, nos momentos de darmos o nosso primeiro beijo e até mesmo no momento de despedirmo-nos da vida e de algo que nunca queríamos perder. Por isso mesmo vive-se, porque o resto, o amanhã certamente não iremos saber como será...

Comentários

  1. Completei-me neste texto tão verdadeiro!

    ResponderEliminar
  2. As tuas palavras são muito bem vindas no meu blog, obrigada por isso, faz-me bem por vezes!

    ResponderEliminar
  3. «Sou um desses, um sonhador por natureza que acredita e vive do amor mesmo que este se torne um percurso longo e atribulado, defendo que as verdades dependem de nós próprios e não do que os outros dizem, do que eles julgam saber.» - Lindas as tuas palavras. O amor é cada um por si no encontro do outro. O óbvio é que sorrir e viver também já é caminhar para o encontro do amor, é amar e saber lidar com isso sozinho. Lutaremos até ao fim, não é?

    ResponderEliminar

Enviar um comentário