Nem tudo é dito...

No silêncio daquela noite batem dois corações que se amam com uma intensidade que acaba por transparecer no olhar, naquele mesmo olhar em que ambos fazem promessas de um amor despido de barreiras, entregue apenas ao sentimento que nutrem um pelo outro. Esquecem o mundo e criam o mundo deles, esquecem as pessoas e vivem assim mais uma história que acreditam ter um final feliz, o amor não aparece em gestos mas sim na cumplicidade que ambos já têm sempre que se sentem mesmo sem se tocarem, sempre que sentem mesmo sem expressarem a vontade e o desejo de uma noite de paixão. Há imensas coisas que nunca se saberão explicar, há pessoas que jamais se consegue descrever, apenas vive-las, apenas senti-las com a intensidade de um beijo apaixonado ou até mesmo de um abraço apertado onde o sonho parece tão real, tão próximo das nossas mãos. Os passos começam a ser bem menos doloroso porque o homem agarra a mão da mulher, dando a força que ela necessita, dando o que de melhor tem, por seu lado a mulher jamais abandona os sonhos e assim carrega consigo todo aquele mundo imaginário onde o homem tem o privilégio de penetrar fazendo destas duas almas os guerreiros da sua própria história, os poetas do seu próprio conto de fadas, aquele conto que lhes era contado enquanto eram pequenos e que os fez crescer acreditando e lutando por tudo aquilo que lhes rasga um sorriso e que lhes aquece o coração. Porque nem sempre os amores são falados, porque nem sempre as paixões são cantadas, apenas fecha os olhos, e sente, porque certamente o amor é bem mais forte que o pensamento que te faz fugir dele...

Comentários