Resta a dúvida...


O sentir passa por entre as cortinas deste meu corpo que ainda nunca se esqueceu do que era o amor, as horas passaram mas aqui continuo sentado nesta cadeira que me aquece o corpo, aquele corpo que aqui ficou repleto da luz dos raios de sol que ainda conseguiam penetrar no mesmo. Recordo o que um dia pensei ser o amor, o que um dia usei como filosofia de vida mas que no final não existe mas sim apenas resiste nos sonhos que ainda me vão dando a possibilidade de sonhar. Atravessamos por entre vários períodos e sei que certamente estes não são os mais fáceis porque nem eu acredito mais num destino que antes acreditava promissor. Apenas entrego-me a maré de um desentendimento e a neblina de uma manhã desprovido do sentimento que procurava nela. Fecho os olhos e isso ainda me faz sorrir, penso no dia seguinte e surpreendentemente ainda vou tendo forças para caminhar por entre os caminhos de um indecisão que parece persistir, ir ou não ir? Ficar ou arriscar num desconhecido que antes não sentia o receio que sinto hoje? Nunca fui de desistir mas neste momento não conheço esta minha hesitação de encarar o amor e de mudar a minha vida como sempre quis...
            

No teu corpo resta o perfume do meu, nos teus olhos sobra a recordação do último beijo dado naquele momento de despedida, no teu olhar perde-se o que de mim é melhor, o sorriso, o sentimento, a verdade e no teu coração ainda bate aquilo que hoje me move e me faz sonhar, o amor...

Comentários

  1. Perco-me com as tuas palavras, oh obrigada mesmo!

    ResponderEliminar
  2. Andas a estudar ainda? Estou a perguntar porque gostava de saber que curso seguiste ou estás a seguir.

    ResponderEliminar
  3. Oh, gostava de acreditar que escrevo assim tão bem como todos o dizem mas eu própria não sinto, mas penso que todos nós sentimos sempre isso em relação aos nossos enquanto aos olhos dos outros, são uma maravilha. Obrigada de coração, e não mesmo. Ando num curso que detesto, é que tinha de ter o 12 para concorrer a gnr, é o meu sonho desde pequena!

    ResponderEliminar
  4. Desde pequena que sonho tanto ser, adoro adoro! E gostava mesmo de conseguir, porque até hoje lutei mas sempre com a ideia de não conseguir. E obrigada mais uma vez pela tua simpatia e sinceridade quanto à minha escrita. Da tua nem se fala, a sério!

    ResponderEliminar
  5. Acredito que sim, obrigada mais uma vez! Beijinho

    ResponderEliminar
  6. Só hesitamos por medo de nos desiludir-mos. Avaliar o ponto nem sempre é o melhor caminho a tomar, por vezes custa menos ir de empurrão. Força, meu amigo. Abraço.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário