A irrealidade de um real amor…

Esperava por ela nas horas perdidas de uma noite fria junto ao rio, esperava o calor daquele corpo e a paixão de um abraço e de um beijo repleto de uma magia que ambos os dois sabiam ter. Sentado nas tábuas frias e húmidas, ele relembrava todo um passado, toda uma história em que ambos despiram os seus corações e viveram mais um conto em que o amor era o pano de fundo para todo um futuro risonho, em que apenas os olhares falavam bem mais do que as palavras e promessas que ambos faziam junto a um lugar que os viu conhecer. Ela veio de passos leves como sempre o fez, ele olhou para trás e por momentos parecia que estavam a viver de novo um começo, o coração parou e a vontade de correr um em direcção ao outro era tão forte que eles largaram tudo para trás e agarraram-se com a saudade de um tempo em que um se privaram um do outro, em que a distância se colocou entre aqueles dois corações que apenas queriam ser felizes. Beijaram-se, amaram-se por entre as lágrimas de uma felicidade tão real e a realização de mais um sonho que ambos sonharam, que ambos falavam sempre que a saudade apertava e que apenas restava o som da voz como apaziguador de uma saudade tão forte. Foi o dia do encontro, foi a noite em que as indecisões ficaram colocadas de parte e apenas o amor estava ali, tão palpável, tão esperado. Souberam sempre que aquilo não era uma irrealidade, mais uma história com um final previamente traçado, sabiam que era diferente por mais que esquecessem essa diferença e tentassem caminhar por outros locais, por outros percursos que no fim de contas acabavam sempre por os cruzar, porque há coisas que nunca se pode fugir e uma delas é o amor…

Comentários

  1. Muito agradecido pelo teu comentário. Amor que aqui é tão bem descrito, tão lindo e puro. Silencioso e sossegado. Não posso deixar de gostar! « o coração parou e a vontade de correr um em direcção ao outro era tão forte que eles largaram tudo para trás e agarraram-se com a saudade de um tempo em que se privaram um do outro» - Sublime!

    ResponderEliminar
  2. As tuas palavras tem-me sido muito boas! Obrigada de coração!

    ResponderEliminar
  3. Agora o caminho é em frente, porque quem olha para trás tropeça. Á que levantar a cabeça e seguir. Obrigada pelas palavras de conforto.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário