A diferença não se faz nas palavras mas sim nos sentimentos...

Foi a poesia de um esquecimentos marcado pelo tempo, não foi fugir e muito menos virar costas a um amor, foi apenas a única e possível maneira do coração sobreviver por mais que as feridas fossem grandes. O caminho continuou mas a recordação permanece constantemente na memória que não consegue fazer escolhas e num coração que apenas pedia um pouco de espaço para se curar a si próprio, sem pressas, com a vontade de voltar a reaprender o que é um amor tão sonhado. Tudo tem sempre o seu tempo, o destino não volta atrás mas apenas pode dar uma segunda oportunidade a uma história que se perdeu à primeira tempestade, as primeiras chuvas de um dia nublado e de uma noite perdida no meio do nada. Resta sempre o sonho, aquele que nos move, aquele que nos agarra a um capítulo da nossa vida que representa um final que nós queríamos que fosse feliz. Agarra-me assim nas minhas mãos e olha-me nos olhos como antes olhavas, sabes que assim nunca minto e acima disso jamais consigo esconder este turbilhão de um sentimento que por si é tão difícil de esconder. Somos pedaços iguais, a face de uma mesma moeda que nem valor tem porque se entrega aquilo que na verdade é bem mais preciso, aquilo que nos alimenta a alma e aquece o coração de uma forma tão inexplicável que nem estas palavras, nem as mais elaboradas músicas o conseguem retratar, porque os sabores saboreiam-se, os cheiros cheiram-se, o amor apenas se sente e disso jamais conseguiremos nos desapegar por maior que seja a dor de um adeus, ou o orgulho de dizer um adoro-te...

Comentários

  1. Muito agradecido pelas palavras.
    Que bonitas palavras envolvidas nesse sentimento brilhante e bonito! Abraço.

    ResponderEliminar
  2. Não tenho palavras para o que li. Está divinal!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário