Simplesmente...

As noites passam e com elas aparece mais um pouco do que é a vida, do que é amar e sentir para além dos sorrisos, para além das palavras, para além de todo um real e de todo um normal previsível. Jogados a um desejo, agarrados a um coração seguiram juntos pelo areal de uma praia de finas areias em busca do nascer do sol, ela corria e ele entrelaçava os seus paços nos dela em gestos cúmplices de quem um dia abriu o coração para ser feliz. Ela sonhava em viver um grande amor e ele apenas queria que tudo fosse um sonho real, algo vivido pelos dois nem que fosse nas noites frias em que o coração se encontrava quente, aquecido por uma vida, por um lutar, por um simples amor normal mas ao mesmo tempo diferente do que antes conheciam, do que antes tinham vivido. O passado parecia esquecer-se e perder-se no meio de todo um resto que ali estava, a noite estava assim, serena, mas os corpos encontravam-se mexidos, remexidos por um desejo de abraços fortes e beijos sentidos. O olhar era diferente e era nessa diferença que tudo estava, que nada se procurava. Queriam apenas viver o momento e isso aconteceu, queriam apenas sentir a força de algo que estava ali e viveram, queriam mostrar que afinal de pequenas coisas se pode construir uma felicidade e isso acabaram por sentir, quiseram seguir os seus caminhos e ambos seguiram. A vida é feita de escolhas, o destino apenas surge na vida como uma forma simples de orientar corações e de cruzar pessoas, cabe a cada um de nós escrever a sua própria história, cabe a cada pessoa agarrar uma vida e largar pequenos fragmentos de algo que afinal se tornou mais uma recordação no meio de tantas outras que acabam por desaparecer com o passar do tempo…

Comentários