Recomeço...

Os mundos cruzaram-se, os olhares perderam-se e os corações bateram bem mais fortes, compassados entre o ritmo suave de um fado que fala da vida e o samba de corpos quentes numa noite de verão. Saberás ver por entre as palavras e olharás para o mundo de outra forma, não se sabe como será amanhã mas certamente começa-se a viver um hoje, esquecido do passado, liberto de todas aquelas recordações traiçoeiras e fiéis a um engano. Não se pede muito, apenas que o tempo nos guie e que respeite cada vontade, cada sorriso, cada olhar e cada sentimento aqui largado a este vento, a esta terra que nos viu crescer, que nos soube encaminhar e cruzar as minhas mãos nas tuas. Ainda sinto o sabor dos teus lábios, ainda sinto a tua presença em cada som e em cada cheiro que passam por mim, revejo memórias de água salgada no teu corpo, suspiro sempre que sinto que estás aqui, adormeço contigo numa memória e numa capacidade de sonhar que cada vez se torna mais firme como se de objectivos fixos e de um querer lutar pelo real, se tratasse, por aquilo que certamente me dás. Aquilo que cada um de nós sonha apenas se torna verdadeiro e vivido quando se luta por isso, quando se vive para isso, quando no final entregamos apenas o coração sem defesas, sem receios, vivendo cada dia, projectando um amanhã…

Comentários