Uma carta, uma despedida...

Sabia que certamente não virias mas mesmo assim decidi virar as costas, parti e deixei para traz mais uma história, mais uma vida. Nunca consegui passar ao lado da vida, e disso saberás muito bem, não consigo esquecer todo o resto, não consigo apenas me prender a uma recordação e esperar que a vida me dê aquilo que um dia não me deu. Preferi sim lutar, viver a minha vida, porque tenho a certeza que não serás tu que a viverás por mim. Quis ser eu, sair aqui, ali e até mesmo para outro local que não sei bem qual, quero viver, agarrar cada oportunidade, rasgar cada sorriso e limpar cada lágrima que um dia deitei e decidi nunca mais verter. Descobri que era eu que deveria traçar o meu destino, que era eu que poderia mudar a minha realidade e construir os meus próprios sonhos, foi nesse dia que pense bem mais em mim, no que verdadeiramente quero e que a felicidade que tanto ambiciono viver depende primeiro de mim e não dos outros. Sei que nunca se consegue ser feliz sozinhos mas também sei, porém, que não nos magoamos a nós próprios mas sim os outros é que nos acabam por ferir, com atitudes, palavras proferidas e até mesmo esquecimentos repentinos. Não me esqueci desse ensinamento e hoje consigo viver aquilo que eu chamo de uma realidade construída e não uma peça encenada. Ainda sonho contigo mas o sonho um dia destes acabará por desvanecer e se tornar mais um esquecimento entre tantos outros...

Comentários

Enviar um comentário