Tempo passado...

Queria que apenas soubesses que estou bem, que as feridas começam a cicatrizar e que os sonhos retomaram a ser uma constante na minha vida. Escrevo assim hoje para ti, escrevo porque saberás que me exprimo melhor assim entre aquilo que me sai do coração e uma simples folha de papel. O sol entrou de novo no meu quarto e o verão encheu-me e recarregou todas as minhas baterias que têm andado um pouco em baixo. Hoje descobri que mais do que aquilo que quero e importante saber valorizar mais o que tenho, saber que há desilusões e acima disso que há pessoas bem mais importantes do que alguma vez imaginamos. A vida é tão estranha e ao mesmo tempo tão surpreendente, dou por mim a aprender coisas novas, a sentir novas emoções, e depois no fim vejo que viver vale a pena mesmo que seja para largar um simples sorriso e encontrar um novo amor. Sei que o tempo pode não ser um remédio para todos os males, sei que o tempo apenas apazigua magoas e esbate diferenças, mas mesmo assim sei que certamente pode fazer pequenos “milagres” e dar assim novas oportunidades a algo que parecia perdido nas horas e esquecido nos corações. Continuo a sonhar e reaprendi a gerir emoções e a extravasar sentimentos. Hoje apenas sou um pequeno vazo, cheio, cheio daquilo que consegui alcançar e de sonhos que me fazem lutar. Já estive vazio, já estive meio cheio mas hoje certamente estou a transbordar porque a felicidade pode nem sempre ser aquilo que pensávamos que era, a felicidade aparece, só temos mesmo é de a saber agarrar...

Comentários