Sonhos que sonhei...

Falo de sonhos porque isso ainda me resta, porque não consigo abdicar do sonho, da vontade de mudar tudo e de voltar a escrever uma nova história, com um novo início e com um fim tão desejado e ao mesmo tempo tão sonhado. Desculpem se não consigo apenas ignorar a vida e ir vivendo os dias de uma forma passageira, sem ambições, sem lutas, sem objectivos. Prefiro assim sonhar, porque este mesmo sonho alimenta-me a alma e fortalece-me os sentimentos e a busca incessante da felicidade que tanto idealizo e quero. Posso cair mas certamente terei a força para me levantar, poderei me enganar mas certamente darei pelo erro, poderei desistir mas somente quando já não há nada a fazer, poderei esquecer quando o coração já não tem mais força. Sou assim um simples humano, com as minhas fragilidades, com as minhas vitórias e com aquela simples vontade de ser feliz, todos nós pensamos assim mas o que nos difere é os caminhos que percorremos para alcançar tudo o que mais desejamos. Pessoas fracas guiam-se pelos outros, por aquilo que é dito, pela vergonha, pelo medo de ser julgados entre palavras mais fortes e risos mais cínicos. Outros não, apenas vivem, sorriem, passam por cima dessas pequenas barreiras e criam os seus próprios caminhos, distinguindo-os dos outros e fazendo deles protagonistas na sua própria história de vida. Preferes ser um fantoche ou apenas um actor vivo que escreve o seu próprio destino? Tudo está nas tuas mãos, tudo esta na tua forma de encarares a vida...

Comentários