Será a tua história?

Ouvi os paços que vinham na minha direcção, estava escuro e os meus olhos não deixavam-me ver aquilo que na realidade eras tu, conheci-te pelo cheiro e pelas mãos diferentes de todas as outras, aquelas mãos que já agarrei e senti. Um raio de luz entrou naquela sala e onde havia escuridão apenas aparecemos nós, um na direcção do outro, um de olhos focados no outro. Sorriste e eu não consegui controlar o meu sorriso também e ambos entendemo-nos sem palavras, sem gestos, sem medos, despidos de tudo e todos e apenas dispostos a conversar tudo aquilo que ficou para trás, esquecido entre folhas ou até mesmo destruído por pessoas que ainda não aprenderam a amar. Senti de novo as tuas mãos e tu sentiste o calor do meu corpo, ambos saberíamos que não podíamos adiar mais o destino, que não poderíamos viver de palavras caladas e de sentimentos deitados ao vento na esperança que desaparecessem. Não escrevo aquilo que queres ouvir porque prefiro murmurar-te ao ouvido, e chegar-te assim ao coração tão frágil e ao mesmo tempo tão forte. Não conto realidades, deixo apenas que as palavras apareçam em cada frase do que sinto ou daquilo que acredito que seja uma história um pouco mais feliz, uma história um pouco mais sentida. Hoje apenas sei que tudo o que escrevo tem sentido, todas aquelas histórias que aqui aparecem são retratos de vidas ou de pequenos pedaços delas onde as pessoas conseguem se sentir felizes, realizadas. A felicidade é muito relativa, procuramos constantemente algo e quando perdemos alguém vemos que afinal não soubemos foi ver a felicidade que ela representava para nós, a felicidade que deixamos escapar entre os dedos com a ganância de querermos aquilo que nem sempre sabemos o que é. Vivam de pequenas coisas, ambicionem sim, mas de forma controlada, sonhem, mas nunca se esqueçam do que realmente querem nem que esse querer demore muito tempo a chegar. Sempre me ensinaram, mais vale esperar por algo verdadeiro do que ir construindo falsas “verdades” que acabam por fazer de mim alguém infeliz e sem projectos de vida. O fácil toda a gente tem, o difícil só tem quem sabe o que é viver...

Comentários