Amor cego...

Pega-me na mão e leva-me pelo desconhecido do teu ser, tapa-me os olhos que eu seguirei os teus passos entre o silêncio da noite e os finos grãos de areia de um local que nem sei bem qual é. Agarra-me o coração, prende-o a ti e assim permanecerei agarrado ao teu ser e ao teu amor, irei sem medo, arriscarei contigo, corro e até mesmo caio para tu caíres em cima de mim e não em pequenos precipícios que a vida coloca no nosso caminho. Saberei que contigo tudo é diferente e que essa mesma diferença surge de nós e daquilo que fomos aprendendo a sonhar com o tempo e com a vontade enorme de sermos felizes. O teu sorriso acaba por alimentar o meu andar e o meu amor acabará por estimular o teu ser e levar-te, assim, ao que tu na realidade queres. Saberei que a vida é assim, mais uma aventura, mais uma história que ambos podemos construir mas ao mesmo tempo derrubar, pelo passar do tempo, pelo morrer de um amor que nem sabemos como será amanhã. Viverei assim o hoje, aquele hoje que me permite arriscar e confiar em ti, com todas as minhas forças, com todo o meu amor. O passado apenas será mais uma página virada, representará pouco, acabará esquecido, o importante mesmo é o presente e a vontade de viver um futuro em que nunca nos esqueçamos dos sonhos guardados ou das vontades reprimidas...

Comentários