Um dia diferente mas ao mesmo tempo tão igual...

Senti por entre as linhas que se foram descosendo, sorri e logo virei o rosto para não mostrar tudo aquilo que vão dentro de mim, dentro do meu coração. Sabia que estavas lá e isso chegou para mim, senti a tua presença e tudo ganhou mais cor num dia que faltou pouco para ser ideal. Os muros derrubaram-se e finalmente consegui ver que tudo foi mais uma história, uma história onde apareceram os actores, os locais, as musicas e até mesmo os sentimentos destorcidos entre a vontade de amar e o medo de errar. Hoje apenas o dia é diferente, e a presença transformou-se numa ausência que me sufoca o coração e me faz sentir que nem tudo vale a pena, que nem tudo tem de ser ideal. Os dias vão passando e certamente vamos moldando a nossa forma de ser, os nossos hábitos, os nossos gostos e até mesmo as nossas formas de amar e ser amados. Crescemos e isso faz de nós pessoas bem melhores no que toca à partilha de sentimentos e emoções que nem toda a gente tem o dom de ter, nem toda a gente tem o dom de transmitir. Sorrisos rasgados, alegrias espontâneas, amizades que nunca se esquecem, assim é a minha vida, repleta de dias diferentes que acabam por colmatar pequenas falhas e cicatrizes de um coração que não desiste de encontrar o amor, aquele amor que se via em histórias de criança e que nos dava a capacidade de sonhar. O que será da vida sem sonhos? E o que será de mim sem vocês? Não sou ninguém, e sei certamente que pequenos pedaços acabam por ser partilhados e as recordações acabaram ancoradas ao nosso coração em gestos de amizades verdadeiras e ao mesmo tempo tão essenciais...

Comentários