Sentir para além das palavras...

Costumamos assistir a histórias que não são as nossas, a viver vendo outras pessoas, outros sentimentos, outras formas de estar na vida, outros amores mas acima disso assistimos a uma multiplicidade de pessoas que por vezes não pensam da mesma forma que nós. Assim somos todos diferentes, temos a nossa forma de ver o mundo e felizmente distinguimo-nos por aquilo que se consideram verdades e pelos caminhos que percorremos para chegarmos aos nossos próprios sonhos, aos nossos próprios projectos. Por atalhos apenas segue quem não tem a força para andar mais, por atalhos seguem aqueles que não têm a força suficiente para carregar os seus próprios sonhos e acomodam-se aquilo que parece mais fácil, que está á mão de qualquer um de nós. O importante é apenas guardar aquilo que se quer porque o resto acaba por ser mais um episódio da tua vida, mais uma etapa que acaba por passar, uma porta que se acaba por trancar, uma janela que permanece fechada, onde todos os sentimentos, cheiros, sonhos e vontades acabam aprisionados e esquecidos com o passar do tempo. Cada um de nós tem o poder de traçar os seus próprios caminhos e o que se planta acabamos por colher com o passar do tempo. Não queiram ser mais uma/um no meio de todos os outros, sejam diferentes, sejam reais e não simples cópias daquilo que todos conhecemos e acabamos por repelir...

Comentários