Muito mais é aquilo que nos une do que o que nos separa...

Senti o arrepio frio de uma noite que pensei que fosse quente, sai de casa apenas de manga curta porque pensei que o casaco me iria atrapalhar. Ao chegar a porta senti frio mas não quis subir porque jamais consegui tirar os olhos de ti, estavas como sempre linda e deslumbrante entre roupas bonitas e um jeito de ser que me cativou desde o inicio. Sabia que tudo iria ser como sempre, apenas olhares, sorrisos mas que jamais passaria disso porque todos nós conseguimos prender vontades, calar palavras, fugir de situações e virar as costas aquilo que temos receio de enfrentar de frente. O silêncio pairou e de repente a vida estava mesmo á minha frente, entre sorrisos rasgados, piadas que surgiam, pessoas que se revia, situações que se recordava, brindes que se tinham e acima disso tudo amizades que jamais se perdiam por entre o passar do tempo. Lá estavas tu e eu sabia que isso aquecia o meu coração nem que fosse por simples segundos em que os nossos olhares se cruzavam e a vergonha nos fazia fugir de novo. Saberei que tudo aquilo é diferente e afirmo e volto a afirmar que há coisas que não metem, há situações que não se evitam, há sentimentos que não se podem tapar, há palavras que não se podem esconder por muito tempo por mais que se queira. Não sei viver assim de outra forma, não sei apenas ser um pobre fingidor e principalmente um mau actor, gosto apenas de me guiar por aquilo que chamo de “verdadeiro”, gosto apenas de saber que o sentimento é bem maior que o homem, que o sonho é bem maior que a vontade, que a vontade se torna forte sempre que se sonha, que o ser humano falhar mas que também acerta e que o coração sente e logo nos encaminha por aquilo que realmente merecemos e que por sermos estes seres tão diferentes e ao mesmo tempo tão humanos acabamos por amar e isso faz dos nossos dias, dias diferente, dias bem melhores, dias que apenas se tornam importantes quando temos aquelas “tais” pessoas ao pé de nós. Há verdades que são inquestionáveis e sentimentos que são inexplicáveis mas que acabam por ocupar o nosso próprio coração e ficar lá agarrados por muito e muito tempo...

Comentários