Prémios numa estante que já ninguém quer...

Palavras, meras e simples palavras que deito ao vento na esperança de alcançar o teu porto, num mundo distante do meu, com pessoas diferentes das minhas com sonhos idênticos aqueles que sonho, palavras, são palavras formando frases e textos que são apenas e somente o espelho da minha alma, a minha vontade de sentir, os meus desejos mais secretos e os meus sonhos mais sonhados. Escrevo assim de forma leve e ao mesmo tempo sentida, de forma simples e ao mesmo tempo completa de sentidos e de fases que me marcam e que me marcaram durante este tempo. Quero chegar mas por enquanto este local prende-me, quero agarrar mas a vida impede isso porque o meu medo de falhar é grande. Lembro-me do que me foi dito, do que aprendi em histórias de crianças, do que idealizei e o que um dia sonhei mas que acabou por cair numa terra que os sugou e tornou os meus dias mais escuros. Nunca desisti e por isso estou agora aqui, erguido com os meus sonhos, os meus projectos, as minhas palavras e os meus sentimentos mas no fundo com um receio de arriscar, mas sabendo porém que sem risco não se vive e sem viver jamais conseguirei ser feliz. Acredito nas segundas vontades, nas segundas oportunidades, nas segundas situações porque se a vida acaba por dar de novo algo para se prender é porque na realidade nos faz falta, nos completa, nos faz felizes. Agora são apenas simples palavras, porque sou assim por natureza, calmo, discreto mas acima de tudo verdadeiro. Demoro os meus segundos, minutos, dias e até mesmo meses mas sei que se vale a pena não irei perder e o que antes parecia ser mais uma história passageira agora ocupa algo bem mais importante na minha vida. Sei que a vida é mesmo assim e gosto quando estas “surpresas” aparecem na minha e transformam-me e até mesmo reinventam-me fazendo de mim uma pessoa melhor que ontem e certamente melhor amanhã. Querer é muito bonito quando se luta para ter, pois quando apenas se espera não se ganha mas sim apenas se recebem os “prémios” que os outros já não querem mais...  

Comentários