O último suspiro de um bater de um sonho...

Saberei que este é último, saberei que a partir deste momento irei virar as costas a tudo isto e deixar de olhar a vida deste prisma. Será o último, mas não o ultimo sentir, o ultimo viver e muito menos o ultimo bater do coração. Apenas as palavras acabaram por ir e deixar em mim apenas a recordação de todos estes rascunhos que deixei nesta página e que de um modo ou outro fez rever pessoas em historias e por minutos que seja lhes estampei um sorriso no rosto ou até mesmo uma lágrima no canto do olho. Escrevo apenas hoje porque decidi que assim o vai ser, as palavras ficarão guardadas para mim e os textos fechados dentro de gavetas que me arrumem as ideias e me limpem o coração. Hoje escrevo desta forma, despreocupado, sereno e com alguma nostalgia de uma partida ou até mesmo de uma decisão que acabei por tomar. Todos nós somos amor e disso não podemos fugir, podemos enganar as nossas vontades, enganar-nos, matar os nosso próprios sonhos mas de uma coisa nunca podemos fugir e isso é o amor. Por isso vamos tentar ser um pouco mais felizes, um pouco mais realistas e deixar de viver a um conto de fadas que afinal não existe...

Comentários