Hoje penso que é mesmo assim a vida...

Vida, apenas vivemos esta única vida, este único presente e passado e um futuro que nem sabemos como vai ser. Hoje vivemos assim, com paixões dentro de nós, com frustrações, com sonhos, vitorias, derrotas e uma série de outros sentimentos e episódios que vão completando o nosso ser e moldando a nossa personalidade. Aprendi que cada segundo é precioso, que cada minuto é valioso e que a soma de algumas horas de frustração ou receio de arriscar no final vão originar dias, dias esses perdidos entre choros e nervos ou mesmo entre impasses e medos de falhar. A vida é bem mais complexa do que acreditamos, mas nós também por vezes subjugamo-nos e não vemos que acabam por passar ou nosso lado oportunidades de sermos felizes, oportunidades de nos sentirmos mesmo vivos, mesmo alegres e com vontade de acordar por mais cedo que seja e por mais que o despertador nos enerve. Não percamos tempo, não nos preocupemos com um amanhã que nem sabemos como irá ser, viveremos apenas um hoje, o que se perder é porque na realidade não era para nós e o que se ganhar apenas contribui para a construção daquilo que sonhamos e do que queremos mesmo para a nossa vida. Prender a nossa vontade é prendermo-nos a nós próprios, amarrar os pés, atar as mãos e vendar os olhos para a vida e com isso apenas nos tornarmos cada vez mais débeis e com uma enorme vontade, considerada utópica, de ser feliz. Nunca se sabe o amanhã, nunca se sabe o que podemos vir a descobrir, o segredo é “jogar”, arriscar e acima de tudo lutar por o que pensamos ser certo...

Comentários