Apenas uma pedra...

Hoje apenas sou um rascunho de uma história inacabada, uma alma que procura incessantemente a tua presença, um navio naufragado num mar agitado, uma pedra que apenas forma uma parede que nunca chegaste a tocar. Sou isso, sou isso e tudo mais o que de inanimado haja neste mundo. A minha alma voou com a brisa fraca de um sonho que acabou por cair em terra, com a minha alma acabou por ir o meu coração e a minha fonte secou, secou de uma maneira tal que agora onde havia vida apenas há um sofrimento e uma dor que não teima em passar. Ontem, porem, tudo tinha muito mais cor mas hoje tudo está a preto e branco, numa monotonia que invade todo este meu vale e que torna toda a música num fado que fala de dor. Só me resta aqui ficar á espera que melhores dias virão, que a chuva volte a reanimar esta fonte que sou e que por detrás das nuvens escuras surja um lindo arco-íris e que aí volte a pintar os meus dias de todas as cores possíveis e imaginários. Hoje apenas sou uma pessoa sem alma que acabou por perder o coração...

Comentários