Uma história que poderia ser a tua...

Duas pessoas e um amor que estava destinado a morrer na praia, ele vivia num mundo de sonhos, de fantasia onde acreditava que as histórias eram para sempre e em que o amor rompia com diferenças, com desigualdades e até mesmo com pressões vindas do exterior. Ela por outro lado era diferente sempre teve tudo o que queria, viveu várias histórias de amor e essas mesmas histórias mostraram a ela que nem sempre tudo dura eternamente e que mais dia ou menos dia tudo tem um fim e com esse fim surge um novo principio. Pessoas diferentes, maneiras de ver o amor diferentes mas nem isso os impediu de se conhecerem e de acreditarem que a história de ambos poderia durar para todo o sempre nem que fosse na recordação de ambos e na maneira como estes passaram a ver e viver o amor. Todos os tempos contam, todos os segundos são importantes e numa relação nenhum tempo é perdido, apesar de em momentos mais quentes da nossa frustração ou em momentos sem pensarmos, afirmarmos que tudo foi uma perda de tempo. Na realidade esse tempo não se perde, ele foi vivido, ele foi aprendido e no fim de contas acaba por mudar um pouco de nós e por nos ensinar sempre algo. Voltando de novo a história destas duas pessoas, ambas com a sua forma de ver o mundo, ele e ela acabaram por fazer promessas, as mãos de ambos suavam e procuravam uma a outra no meio dos lençóis, nas caminhadas a beira de um rio que os viu tantas vezes e também se procuravam sempre que pediam apoio um ao outro. Sempre que se encontravam o tempo parava, os corações uniam-se e faziam deles as pessoas mais felizes do mundo, mas nem tudo é certo, nem tudo por vezes é como idealizamos, mas somos nós, sempre nós, que construímos o nosso futuro e engane-se aquele que acredita que são forças exteriores que escrevem o nosso futuro e aquilo que vamos ter um dia. Por isso ambos continuam a se encontrar, ambos continuam a entrelaçar as suas mãos e a correr numa praia que os viu nascer, crescer e que assistiu em primeiro plano ao início da sua história de amor. A vida traz-nos sempre obstáculos, os sonhos por vezes têm de ficar adiados mas o importante é nunca desistir de viver aquilo que acreditamos porque o amor pode não ter a força para derrubar tudo mas tem a garra que nos enche o corpo com um sentimento tão verdadeiro e ao mesmo tempo tão poderoso que acaba por nos levar a sítios, locais e até mesmo pessoas que nunca pensamos chegar...

Comentários