Recordar por vezes é viver...

Hoje acordei com o sol a bater no meu rosto, já sentia saudades de sentir os raios de sol a entrar pelas gretas da minha persiana e iluminar o quarto despertando-me e fazendo com isso um sorriso no meu rosto e uma vontade repentina de correr para a praia. Já sentia saudades de estar cá, de ouvir as gaivotas pela manhã, de sentir o cheiro do mar e de conseguir avistar este da varanda da minha casa. Há alguma coisa melhor do que sentir que estamos em casa? Que estamos no local que nos traz tantas recordações e nos faz sentir sentimentos que jamais esqueceremos? Acredito que não. Sempre que longe daqui estou é como se um pouco de mim se pagasse, que um pouco da minha história ficasse lá a trás perdido, esquecido ou até mesmo agarrado aquela terra que me viu nascer. Com o passar do tempo os nossos sonhos crescem, os nossos projectos mudam e vemos que somos forçados a partir para outros locais, locais, esses, onde é possível realizar aquilo que queremos e por aquilo que lutamos. Tudo na vida traz consigo uma escolha, ficar ou partir, lutar ou desistir, amar ou apenas esquecer, cuidar ou desaparece a vida é assim e por vezes deparamo-nos com essas escolhas que nos afectam mas que ao mesmo tempo nos faz crescer. Hoje não escrevo de amor, hoje não escrevo de grandes paixões, pois hoje acordei assim, disposto a passear pelo areal desta “minha” praia e recordar sentimentos, pessoas e situações que me marcaram e que jamais irei esquecer...

Comentários