Sons que não saem das palavras mas sim do coração...

Quando o silêncio se apodera dos nossos dias, quando as palavras ficam presas na nossa garganta e quando na realidade não somos capazes de admitir tudo o que se sente, aí sim, os nossos dias são bem mais escuros, a nossa vida bem mais infeliz e a nossa alegria desaparece no meio de tantos pensamentos que preenchem o pensamento não deixando viver o coração. Sempre sonhei em ser assim, livre, solto, feliz mas acima de tudo sentir tudo o que a vida me proporciona, saborear o que aparece em meu redor e viver cada momento como se fosse o ultimo.
Já te disse que para mim não basta apenas escrever mas sim sentir? A verdade é essa se não consegues sentir tudo o que demonstro em palavras e por gestos de cumplicidade, nunca conseguirás chegar ao meu coração e ao meu verdadeiro ser. Já esperei muito tempo por palavras que ficam por dizer, por conversas que ficaram por ter e pela tua presença que teima em não chegar perto de mim. Quando o destino, sim porque eu acredito no destino, não cruza duas pessoas é porque na verdade elas não eram destinadas uma para a outra mas pior do que isso é quando as cruza e elas não conseguem ver que a sua verdadeira felicidade está perante os seus olhos, perante o seu corpo e perto do seu coração.
Hoje tinha de vir aqui escrever-te estas palavras, tinha de mais uma vez dizer que nunca me esqueço de ti, nem por um instante, nem por um segundo mas acima de tudo jamais te conseguirei tirar do meu coração. As pessoas vão e voltam ao sabor de uma maré mais ou menos intensa dependendo do dia mas na realidade eu estou sempre aqui ancorado a uma rocha firme à espera que o teu amor embata contra mim e que o teu coração se cole ao meu fazendo deste meu corpo o teu e com isso consigamos ser felizes juntos.
Todos nós só somos felizes com outras pessoas e engane-se aquele que pensa que consegue ser feliz sozinho, pois sozinho ninguém é feliz nem mesmo em sonhos. Será que ainda espero? Será que parto em direcção a outros destinos mais quentes? Sei que agora só quero viver, deixem-me viver mas acima de tudo quero recuperar o tempo que durante anos deixei para traz.
Não sei se sentes mas eu sinto cada palavra como um pedacinho de mim, ou seja, pedacinhos de mim para ti...

Comentários

  1. Tive curiosidade de ler o teu primeiro texto aqui no teu blog ! E tem aquele sabor daquilo que eu estou a viver agora, aroma a amor desfeito e um sentimento de melancolia por algo projectado e não no fim idealizado !

    Mas , já há dois atrás , eras tão intenso como presentemente ! Espero que consigas realmente alguém merecedor desses teus "pedacinhos de ti"!

    ResponderEliminar
  2. Foi por isso que resolves-te criar o blog ? (ai, desculpa senão quiseres responder ou se achares que estou a ser metida, peço desculpa :s)
    Um amor que no fim não te valorizou pelos vistos ! Acho que uma pessoa tão terna e com um conceito de amor tão bem definido tinha tudo para dar á outra pessoa um "happy end". Lamento que não tenha resultado tal como lamento ter um amor perdido! A dor é a mesma porque a base também é a mesma : o Amor !

    Beijinho*

    ResponderEliminar

Enviar um comentário