Um simples toque no meio de tantos outros...

Um toque, uma palavra ou até mesmo um gesto que se esconde atrás de uma vergonha enorme e de um medo de deitar tudo a perder. Não sei se entendes o porquê de eu escrever isto mas a verdade é que dá para sentir, dá para ver e dá para saber que não vale a pena esconder algo quando isso é verdadeiro.
Palavras vivas que tenho para te dizer, não sei se é o momento certo muito menos sei se está na hora de falar sobre isto porque tenho medo de voltar a algo que me afastei a algum tempo, eu gosto de viver, de sentir de criar ambientes e sobretudo fazer amizades que me façam feliz mas acima de tudo que me realizem e colmatem esta minha grande falta que és tu.
Hoje acordei assim, não me apetece escrever o que sinto, prefiro ficar a espera de saber o que tu sentes, o que tu desejas pois eu não adivinho e não posso saber o que se passa se não me deres um sinal da tua presença mas sobretudo um sinal do teu amor. Não me quero iludir com falsas promessas e até mesmo com silêncios arrebatadores que de nada me servem, que de nada me fazem feliz mas sobretudo que de nada me fazem despertar e correr em direcção aos teus braços.
Gosto de viver cada dia e cada hora com calma, gosto de construir algo verdadeiro e não andar ai só por andar e viver só por viver, acredito que as coisas feitas com amor e verdade são mais duradouras mais fortes e, contudo, logo, mais resistentes a tempestades e mares fortes que acabam por embater contra duas pessoas que se gostam.
Neste mundo em que vivemos há muita gente que se aproxima, que quer viver a nossa vida, que dá a sua opinião e por vezes errada só pelo prazer de destruir aquilo que o amor construiu com gestos de cumplicidade e sentimentos fortes. Para mim essas pessoas de nada valem apenas tenho pena pois na verdade essas mesmas pessoas não têm vida, não conseguem viver e acima de tudo ainda não descobriram o que é amar de verdade.
Hoje espero por ti pois não quero viver eternamente à espera de algo teu que me aqueça o coração e me faça despertar para uma vida diferente daquilo a que ultimamente estou habituado a viver. Não queiras saber de mim se o teu sentimento não for verdadeiro, pois eu não consigo amar se sentir que em vez de prioridade eu for opção...

Comentários