Recordações de um passado esquecido…

Quero mais muito mais se sentes o que sinto, se queres o que quero e se sonhas o mesmo que sonho está mais do que na hora de juntar estas nossas duas grandes vontades e criar uma história a dois e não apenas a vontades e sonhos individuais. Sonho cada vez mais com dias como este, onde o sol entra dentro da janela do meu quarto e forma neste um ambiente tão mas tão bom que quero recordar para toda a minha vida.
A vida é feita de escolhas e nem sempre conseguimos admitir o que temos dentro do nosso coração ou por medo de falhar ou até por medo de não conseguir exprimir por palavras e gestos aquilo que se tem dentro de nós. Nem tudo pode ser fácil de entender mas se não arriscarmos e não batalharmos por aquilo que queremos, acabamos por cair no risco de nunca ter nada ou até mesmo perder o grande amor da nossa vida.
Eu luto, eu deixo transparecer tudo o que está dentro do meu coração, pois como eu ouço desde de criança “quem não arrisca não petisca” e eu não sou de desistir e até mesmo de esconder sentimentos que nada me envergonham e que me fazem tão mas tão feliz.
Feira de Faro traz-me umas recordações que ficam para todo o sempre no meu coração, foi o inicio de um grande amor e ao longo de tempos o local onde se passava e o cheiro a castanhas assadas faziam recordar tempos que me encheram o coração e me fizeram a pessoa mais feliz do mundo. Mas como toda a gente sabe bem o que lá vai lá vai e sinto que está na hora de voltar a viver emoções que ficaram esquecidas no passado. Nem sempre o passado nos faz avançar no futuro mas se também ficarmos presos durante muito tempo acabaremos por perder grande parte da nossa vida em assuntos que já deviam ter a porta fechada.
Sempre que uma porta se fecha abre-se uma janela e é por essa mesma janela que nós devemos sair em direcção aos nossos sonhos mas especialmente em direcção ao amor que idealizamos…

Comentários