"Despe-me!"

Despe-me!
Despe a saudade em que estou,
Tudo o que sou e não sou,
Despe-me... o corpo.
Despe-me o sonho que contigo sei sonhar,
O amor de quem te dá todo o seu coração,
Despe-me a pele.
Despe-me a tentação.
Faz-me viver a ilusão... de te ter: em mim.
Despe-me!
Despe o medo 
(que em dias me apodera o olhar),
O grito do desejo,
De viver num eterno beijo,
Que não se separe...
 Em partidas.
Despe-me!
Despe-me os segredos que tenho,
O futuro que tanto quero viver.
Torna-me vulnerável.
Torna-me real.
Torna-me TEU!
Despe-me o véu,
Alcança comigo o céu,
E faz do meu coração... a tua casa.



Comentários

Enviar um comentário