"Imortais"

Deixa-te ficar… neste meu corpo que te deseja,
Neste meu coração que te ama, nas horas vivas em que respiro,
Em que me entrego aos teus beijos – tão intensos.
Deixa-te ficar… nestes meus braços feitos para te abraçar,
Neste mar revolto dos sentidos, em que somos livre de agarrar,
De ficar para lá da eternidade – que conhecemos: em verdades.
Fica em mim… nos momentos em que a falta ficar,
Em que a canção chora a saudade, a ansiedade de agarrar,
Na firmeza do sentimento que brota – ao olhar de quem ama.
Deixa-te ficar… no destino que enlaçou os nossos peitos,
Em que confessamos tudo o que somos, tudo o que queremos –
Na nudez da alma que exprime… o que o corpo não consegue falar.
Fica em mim… e rasga o medo que um dia foi teu,
Em que o céu parecia desabar sobre ti, em que a vida escorria pelo rosto,
Nas lágrimas que secaram em sorrisos constantes. Simplesmente… em amor.
Deixa-te ficar… e ficaremos imunes ao tempo, a tudo o que não nos pertence,
Vivendo a paixão de tudo o que somos, de tudo o que damos,

Na firmeza das juras que não fazemos – jurando sermos imortais.


Comentários