"Dá-me ar. Corta-me a respiração."

Dá-me o ar... aquele de que preciso,
Que peço, que necessito.
Quer-me, como te quero,
A toda a hora, pela noite fora,
Naquela em que grito,
Em que clamo...
Por ti, agora, sempre, eternamente.

Dá-me a vida... aquela que entreguei a ti,
No dia em que fui teu,
Tão teu, tão meu, tão nosso.
Dá-me tudo, tudo o que não tenho,
No nada em que espero... para ser mais,
Para ser o sonho que sonho,
Que peço,
Que não esqueço...
Contigo, só connosco.

Dá-me o matar da saudade,
O quebrar da distância,
Da espera, do meu amor,
Do meu sentimento...
Daquele que te dou - que me dás.

Dá-me o tempo, o beijo,
Nos meus lábios tão teus,
Nos teus tão meus,
No coração,
Na chama ardente da paixão,
No vulcão desta nossa loucura.

Amor... dá-me o ar,
Amor.... corta-me a respiração.



Comentários

  1. Os teus textos são tão lindos, escreves tão bem.

    Mudei de link: http://blog-whenthepinkworldbecomesblack.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  2. Sempre de se ler em apneia... Está fantástico.
    Boa semana,
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigado por tudo e pelo teu apoio.

      UM abraço :)

      Eliminar

Enviar um comentário