"Fulgoroso Amor"

Enlaça-te no meu abraço… hoje,
Sem qualquer demora - que me envolva em entropias,
Em fantasias que sonho e que quero viver, a teu lado.
Vem e enlaça-te, no meu corpo que te quer,
No prazer que nutro pelo contorno da tua pele,
Pelo pujante feitiço que me lanças, ao olhares-me.

Enlaça-te no meu abraço… agora.
Desnuda-te e desveste-me de tudo.
Eu ficarei na nudez da tua presença, das nossas almas,
Levadas em batimentos sussurrantes, estimulantes,
Que nos estreitam em promessas… de voltarmos no dia seguinte.

Enlaça-te no meu abraço… sem tempo,
Toca comigo no firmamento do amor que sentimos,
Da paixão que nunca fugimos – sendo apanhados pelo querer.
E quer-me, quer-me como eu teu quero,
Nas noites e nos dias em que desespero,
Pelo beijo que não canso de beijar.

Por isso vem e… enlaça-te.
Embaraça-te e trespassa-te.
Deste amor, do nosso amor,
Do fulgor da nossa paixão, do batimento.
Do coração.
Enlaça-te, agora, no meu abraço,
Faz de mim o teu compasso,
Faz de nós: eternidade.

feet in bed

Comentários

  1. O céu do poeta!

    As estrelas iluminam este amor.

    Bom fim de semana.
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigado pelas simpáticas palavras.

      Um abraço e bom fim-de-semana :)

      Eliminar
  2. Já tinha saudades de te visitar! As tuas palavras continuam, como sempre, a tocar-me com a sua doçura e a perfeição da sua harmonia, do seu sentido. Adoro a tua poesia carregada de sentimentos!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário