"Os lobos loucos"

Envolve-me no teu corpo esta noite, fica comigo nas horas tardias em que me perco em ti,
Num sentimento revolto que me enlaça em sonhos reais - em olhares subtis.
Despe o meu ser, desnudando a pele que reveste a minha alma, levando-me à nudez,
À sensatez de amar-te na insanidade de tudo o que sou - de tudo que me tornei... contigo.
Embala-te nas palavras que te sussurro ao ouvido, nas confissões em que rompo a barreira,
Em que sou teu, em que sou o homem que nasceu para te amar (que nasceu para: pertencer-te).

Vem! Apenas peço que venhas e que sejas o que sempre fomos: dois lobos loucos perdidos, 
Despidos de medos, pedintes de amor
(Entregues ao destino que formamos, aos desígnios que guardamos, nas palmas das nossas mãos).

Fica comigo esta noite, no cair do frio que se quebra na junção dos nossos corpos,
No desejo que partilhamos os dois, deixando para depois...
Tudo o que vem para além de NÓS.

Comentários

Enviar um comentário