"No silêncio"

Pudesse eu ter-te aqui, num simples sopro de ar, em cama desfeita.
Numa vida refeita, para além do verbo amar...conjugado a dois.
Pudesse eu perder-me nos teus braços, sem tempo, sem destino.
Perdurar no teu caminho. Deixando o efémero...morrer em mim.
Pudesse eu ser o teu céu, um guerreiro voraz de espada e capote,
Adormecer no teu peito. Sonhando um sonho tão real, nas minhas mãos.
Pudesse eu pertencer-te. Em cada madrugada mal dormida,
Na chegada e na partida. Sempre que o silêncio se esbater, ao falar do coração.
Pudesse eu habitar no teu peito, em intempestivo sentimento.
Tal como tu habitas o meu. Bombeando o meu coração.
Pudesse eu não ter razão, viver na ausência de tudo, que continuaria a amar-te.
Em estado de arte, no eufemismo desta paixão que arde por ti...


Comentários

  1. Mais uma vez, lindo de se ler...
    Amar em silencio... dificil, sofrido, corajoso, mas tambem outros sentimentos sempre presentes (eu sei-o bem)... :(

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Melhor que amar em silêncio, é confessar o amor no silêncio de um olhar gritante.

      Muito obrigado pelo seu comentário :)

      Eliminar
  2. Simples, intenso, bonito :)

    Tem um bom fim de semana :)

    ResponderEliminar
  3. Ler-te é ver fogo que arde, adoro a tua escrita! Nunca páres

    ResponderEliminar

Enviar um comentário