"Sentidus"



Sei que existes, não sei onde, apenas sinto,
Sinto nas entranhas da minha alma,
Revoltando o meu corpo, nesta ausência de calma,
Sigo-te por toda a parte, acompanhado do meu instinto.
Não muito longe daqui, naquele labirinto,
Vejo-te ir, para ficares em mim, no meu coração,
Naquele vale solarengo em que não minto,
Também tu me buscas. Eu, pressinto.
Longe da vista mas tão próximo de mim,
Procuro por ti, em noite fria,
Numa tumultuosa epifania de fantasia,
Chamo pelo amor, procuro a tua companhia. 
Aguardo-te no meu ser, em poesia erigida sobre o meu querer,
Em noites te procuro, em sonhos te tenho 
Vives em mim, mais do que eternamente,
Na pura expressão da minha pujante paixão…


^



Comentários