"Amar-te"

Quero fugir, mergulhar em mim, partir daqui,
Quero esquecer, esquecer o que vivi, quem amei,
De quem me perdi.
Apenas quero ficar assim, sem que o tempo me marque o corpo,
Sem que as feridas abram, sem que as escaras me doam.
Quero acreditar. Deixem-me adormecer e sonhar com o que não tenho!
Quero voar, ser livre e libertar-me desta prisão em que me findo.
Dias que contam em dias que me amarro,
Ao sentimento que narro, àquele que me faz bater...o coração.
Quero amar, sem que a alma me doa, sem que o medo me rompa,
Sem que tu partas, sem que eu parta contigo...deixando-me só.
Quero viver, tocar-te em confessos desejos,
Amar-te em reais vontades, cuidar de ti...como sempre o quis.
Quero somente pertencer-te,
Sem que tudo se esgote, sem que o fim chegue,
Sem que a saudade aperte.
Quero apenas viver-nos...



Comentários

  1. Fantástico de se ler, fantástico!!! Escrever com alma é dificil, mas consegues e de uma forma tão genuína. Adorei ler, tal como todos os outros textos que vais escrevendo, tens um grande dom para as palavras. Um beijinho

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

"E tudo o que eu pedia... era que voltasses..."

"Dói ver-te ires... para nunca mais voltares."

"Amo-te para além do teu corpo."