"Entrelaça-te em mim"

Vem, vem e entrelaça os teus dedos nos meus, a tua vida na minha, a tua sina naquele destino que quero contigo. Vem no sabor doce da maré em manhã de calor, vem para sentires amor, vem para víveres esta paixão. Despe a roupa, não te quero pelo que tens, não te quero pelo que os outros vêem, não te quero pela simples imagem de um sorriso que me faz acreditar. Quero-te pelo que és, pelo que me dás, pelo que me fazes ser, por este homem em que me torno todos os dias. Vem, sem pressa, sem tempo, sem minutos contados ou medos infundados. Vem assim, simplesmente, repentinamente, eternamente. Vem para viveres o presente, sem desculpas que tudo pode ser feito amanhã, sem que se perca um tempo de um tempo que pode ser tão nosso. Vem para viver, para conhecer, para nos encontrarmos e para, juntos, em lençóis nos perder. Vem para ficar, para me despertar, para juntos podermos sonhar, para unidos, no amor, conseguirmos acreditar. Vem e fica aqui, sem um fim, sem uma validade, vem com a tua vaidade, com a tua vontade, o resto, o resto dar-te-ei eu com toda a minha intensidade. Vens?




Comentários

Enviar um comentário