Por entre linhas...

Era uma vez, não num reino bem longe e muito menos num castelo, que existiam duas almas que se complementavam. Ele não vinha de cavalo branco e ela não o esperava numa torre com o seu longo cabelo. Não era um amor proibido, em que o pai dela não permitia que eles vivessem uma história e ele, ele, não era um cavaleiro que fugira da prisão para viver um grande sonho. Histórias destas, são histórias que nos fazem sonhar, mas não são histórias que possamos dizer que são verdadeiras. Ela, ela era uma princesa, sem coroa, sem castelo, sem cabelo longo mas, mesmo sem tudo isso, ela conseguia ser um tanto que tão poucas são. Ele, ele não era um guerreiro de armadura, de espada, era um guerreiro de vontades, um sonhar, quem se entregava às letras como forma de confessar o seu grande sentir. Não era por tudo isto que esta história deixava de ter magia, a magia vivia em cada dia, em cada escolha, em cada caminho, em cada força desmedida de quem arrisca-se a viver um presente que almeja presenciar um futuro. O amor poderia não ter surgido no primeiro olhar, mas isso fazia com que não fosse amor? O interesse poderia ter surgido depois de anos de convivência ou de um segundo, apenas, que alterou toda a realidade. E isso, isso faz com que não seja um conto de fadas? Sejamos sinceros, amor de verdade, surge com o tempo, com o conhecimento, quando olhamos para ver, quando tocamos para sentir. Ela despertou o interesse dele, ele, não acreditava em contos de fadas mas, passou a acreditar, porque a vida revelou-lhe que, quando se procura, encontra-se, sem tempos, sem pressas, sem mascaras. Hoje, são apenas enamorados que não dizem viver um “felizes para sempre”, porque, no final, não se quer apenas, um desfecho feliz, o que se quer é uma vida repleta de felicidade, certo? Então, as barreiras quebraram-se, as diferenças atenuaram-se porque, quando se fala de amor, fala-se de um ajustamento em que, duas pessoas, se unem não para mudar a outra mas, para viver com ela como ela é. Sejamos sonhadores, guerreiros de grandes amores, sejamos príncipes e princesas que vivem sem receios, enfrentaremos mundos mas, nunca, nunca mesmo, sejamos apenas personagens secundárias de uma história que é nossa por direito. E, antes de tudo isto terminar, de eu deixar mais umas tantas palavras que uns lêem e outros conseguem sentir, deixem-me que vos diga que para se viver, temos de saber ganhar, temos de saber perder mas, sobretudo, temos de saber dizer porque ninguém ama sem querer e ninguém conquista uma história sem nada fazer...



Comentários

  1. Eu quero uma vida repleta de felicidade, quero ajustar-me, moldar-me, encaixar-me.
    Quero um conto de fadas real, genuíno, com todas as imperfeições, todos os obstáculos. Lá estaremos nós para vencê-los!
    Quando se ama pode-se tudo! :)

    ResponderEliminar
  2. Concordo com tudo tudo tudo!
    Obrigada.
    Desejo-te o mesmo*
    Tem uma boa semana
    bj

    ResponderEliminar
  3. guarda-me uns minutos a seguir ao jantar pode ser?sinto a falta de Ti. Até já

    ResponderEliminar
  4. Muito obrigada ! Receber aquelas palavras vindo de ti, é uma honra porque escreves de uma forma sensacional ! Acredita, admiro a tua escrita !
    Continua tu também :) Beijinhos

    ResponderEliminar
  5. Cada um de nós é a personagem principal da historia que criamos, cada um de nós é Príncipe ou princesa de alguém ou mesmo para si. A vida é o que cada um constroir e imaginar, e o amor, o amor, é o que duas pessoas criarem unidas pela fita do respeito, compreensão e paixão. Onde há sempre um castelo, o castelo, mesmo sem torres, elas tb não são o essencial para manter a casa erguida, os materiais de que são feitos a casa é que são essenciais, esses materiais, não são o cimento, os tijolos e areia, são os sentimentos que cada um tem pelo outro, o saber sentir o que é amar e ser amado, o saber dar amor e a amor receber, e quem consegue tudo isto, cria um castelo, o vosso castelo especial, onde o amor vive ... "Porque ninguém ama sem querer e ninguém conquista uma historia sem nada fazer" Fantástico. Sentir a tua escrita é vive-la dentro de nós. Admito muito o que escreves. Boa semana

    ResponderEliminar
  6. Ou seja,duas pessoas completamente normais,e sem magias por trás. Apenas a vontade e a crença de que para uma boa história são sempre precisas duas personagens.
    Beijinho

    ResponderEliminar

Enviar um comentário