Paixão...

A tua voz perdia-se na minha, entre gestos e gemidos, os corpos fundiam-se numa mistura de emoções audíveis em sussurros partilhados. Roupa pelo chão, uma cama desfeita, na intensidade de um desejo de Verão, matava-se a vontade em beijos roubados e mordidas ligeiras. Intensos sabores, saboreava-se cada pedaço do corpo, aquele sabor salgado do mar que se estendia até àquele quarto, até àquela cama. Pedia-se mais, mais tempo para que o tempo não roubasse o prazer daquele instante. Tudo ficou lá fora e, naquele espaço, assistia-se ao bailado de dois corpos entrelaçados em sinfonias descompassadas. Eram melodias perceptíveis no olhar dos dois, no toque, no sentir do teu cabelo a percorrer-me o corpo e a despertar-me mais querer. Sonhos partilhados, momentos despidos em que, a única coisa que nos cobria, era o fino lençol de cor escarlate. Sentia-te em mim, sinto-te em mim, no pulsar do sangue que te corre nas veias e que encontram, no meu ser, uma continuação desse caminho de estímulos e gestos contorcidos. “Quero-te” – sussurrava eu no teu ouvido e tu, tu, olhando para mim, mordias-me os lábios, agarravas-me num silêncio em que te entendia como se fosses metade de mim. Fomos um, naquela hora fomos um apenas e tão bem lá estávamos, tão bem aqui estamos, nesta vida vivida, neste prazer da carne que nos faz ver que o amor é palavra escrita que em nós tanto significado tem...




Comentários

  1. Hummm há desenvolvimentos?

    Este texto está bastante diferente do habitual

    ResponderEliminar
  2. a tua escrita é um acto sexual, cativas sempre

    ResponderEliminar
  3. Ainda bem :)
    Q os dias sejam todos assim daqui em diante! ;)

    ResponderEliminar
  4. De nada. Tem um bom fim-de-semana :)

    ResponderEliminar
  5. Se vives o que escreves, és um sortudo, um amante...se nao vives, és um escritor. (Bem, es escritor sem duvida de qualquer maneira)...

    Um bjinho e bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  6. À demasiado tempo que não vinha aqui fazer-te uma visita (e não volto a prometer que irei tentar ser mais assíduo, pois a vida troca-me as voltas e acabo por estar sempre ocupado, naqueles momentos em que esperava roubar um pouco desse tempo para visitar aqueles amigos, que no teu caso não são assim tão meros e simples - e tu percebes as razões de seres um amigo um grande amigo!)
    Hoje encontrei um texto diferente do que estava habituado, pois costume ver espelhado nos teus textos todos aqueles ideais que gosto de sentir e rever (ao ler). Ao passo que hoje vejo os mesmo sentimentos, espelhados de uma forma mais erótica.
    Não quero com isto dizer que não partilho ou não concordo com estes sentimentos (que me parecem ser iguais); a forma de como estes estão transcritos é que é diferente.

    Um grande abraço e até um dia (que gostaria que fosse para breve! :)

    ResponderEliminar
  7. Paixão vê-se em tudo o que escreves. É fantástico vir aqui é ler o que só tu consegues escrever. Escrever é facil, o que é difícil é fazer sentir o que se escreve, tu fazes me sentir cada frase que escreves. Escreves sempre com tanto sentimento, com tanta amor, acho belissimo. Muito bom seguir te, cada dia uma supresa opima. Beijinho de bom fim de semana

    ResponderEliminar

Enviar um comentário