Em poucas palavras...

Deitava-me sobre a cama que olvidava a tua presença. Em sorrisos espontâneos, recordava o sorriso que um dia me prendeu, que fez da minha liberdade um refúgio para o sentimento que me agarrou a ti. Fiz-me homem, tornei-me neste ser em que a vida passa, em que as lutas me fazem ser o que nunca fui, me fazem ver na verdade, o teu rosto, o teu olhar, o teu coração. Sonho mesmo de olhos abertos, hoje sou pássaro intemporal, lutador de batalhas e guerras de amor, guerras que não se fazem de armas, guerras que se fazem de palavras escritas em que os sentimentos são confessados baixinho, segredados ao teu ouvido. Almeja-se a tua presença, nas areias finas desta praia, nas ondas acesas deste mar, desta terra em que as calçadas unem as nossas casas em melodias repletas de cor. Pinto-te nas paredes da memória, nos sonhos sonhados em projectos de um futuro resultante das nossas escolhas. Sou o homem que te espera, sou quem olha nos olhos tocando o coração de uma forma subtil, de uma forma apenas minha sem que as palavras sejam largadas ao vento para outras pessoas. Gosto de tudo isto ou não fosse eu adepto da simplicidade, da realidade em que confessamos amores, em que agarramos oportunidades, em que construímos a nossa felicidade segundo o que queremos e não o que os outros dizem ser melhor para nós. Se há coisas que gosto, se há coisa que me faz sentir vivo, é amar sem tempos, porque o amor é intemporal, carnal, nada banal. O amor é humano e é nessa humanidade que me foco para amar-te de forma tão minha, de forma tão nossa...


Corres-me nas veias...




Comentários

  1. Sorrisos espontâneos, olhar que toca o coração e, acima de tudo essa foto.. fez-me lembrar algo muito especial.
    Gostei muito de te ler hoje, mas, acima de tudo de recordar e sentir

    bjo

    ResponderEliminar
  2. Sim, tens toda a razão.
    "A gente não desiste mas cansa"...
    Há riscos que eu não vou correr.

    ResponderEliminar
  3. Se amar te faz feliz, então ama com todos as tuas forças e com todo o teu. mas desconfio que não era preciso dizer-te nada disto!
    um beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado, já não consigo ir ler o teu blog, mudaste configurações e não dá para lá chegar

      Eliminar
    2. Enquanto não resolvo isso fica aqui/
      araparigasimples.blogspot.pt.
      sendo que hoje não tem nada de especial.

      Eliminar
    3. Já está tudo arranjado,só para ti.;)

      Eliminar
  4. "... porque o amor é intemporal, carnal e nada banal ..."
    Simplesmente profundo e cheio de recordações de uma talvez história de amor, um amor esperado. Nas palavras que escreves revelas amor e paixão, garra e luta pela felicidade. Se amor é revelado na escrita também é reflexo na vida, porque o que se constroe com as palavras e o reflexo da nossa alma, por isso ama sempre a vida, luta pelo amor e dá asas à felicidade. Beijinho

    ResponderEliminar
  5. a simplicidade natural às vezes é a parte mais difícil de descrever e de ser.

    ResponderEliminar
  6. Lindo! Adorei! ^^

    Abraço grande :3

    ResponderEliminar
  7. O teu blog está neste momento inserido numa sondagem e a concorrer numa rubrica chamada "Especial Blogs - A Distinção". Esta rubrica pretende dar voz aqueles que estão por trás do ecrã do computador e eleger os preferidos dos leitores da blogosfera. Para votar basta aceder a http://oburguessocial.blogspot.pt

    ResponderEliminar

Enviar um comentário