Vontademinha...


Mãos estendias esperando o abraçar,
Beijos calados de um coração que sabe amar,
Caminhos cruzados numa mistura de sentimentos,
Horas vividas em fortes pensamentos.
Coincidências que juntam mesmo sem juntar,
São gostos semelhantes de quem se soube encontrar,
É uma vontade de dizer e um receio de errar,
Apenas cala-se o coração e quem ele almeja beijar.
É uma vida em forma de luta constante,
Dias perdidos, dias encontrados de um ser errante,
Somos assim pedaço de carne que sabe sentir,
Esperamos da vida, desejamos o que há-de vir.
Chega a hora em que temos de saber agarrar,
Despir medos e apenas arriscar,
Chega o dia em que o calar não mais pode ser,
E nesse dia, nesse dia começamos a viver.
Damos o primeiro passo e a seguir os demais,
Sorrimos para a vida em constantes carnavais,
Olhamos o rosto do amor espelhado num outro alguém,
Passamos a acreditar no presente e no que vem mais além.
Começamos a ser felizes com aquilo que conquistamos,
Preservamos uma história porque sempre a cuidamos,
Tornamo-nos homens e mulheres muito mais decididos,
E tudo se deve porque olhamos por nós, pelos nossos sentidos...


Há sinais que nos fazem avançar, chão firme que desejamos pisar, o risco corre por entre as veias de um lutador mas para isso temos de sentir amor. O amor chega-nos durante as noites, perdemos o sono, vivemos o querer, nessa altura pensamos de mais, contrariamos o sentimento e esquecemos o pedido vindo do coração. Isso atrasa, atrasa a vida, atrasa o futuro, atrasa a felicidade. Há que viver, mas há que viver um amor verdadeiro, um amor real e não a suposição de como seria se vivêssemos uma certa realidade. Hoje arrisquem, mas arrisquem se virem um sinal. Há que dar o primeiro passo, todos os restantes são dados em conjunto...






Comentários

  1. Olá,

    Hoje regressas-te a um tipo de escrita mais poético, com mais alma, e mais discreto. Mas deixa-me que te diga, o que postas-te ontem foi um dos melhores que já li dos teus, muito interessante, mesmo!

    Tenho curiosidade de ver que mais "sabes" escrever, já vimos poemas, "cantigas", textos soltos e até mesmo "passagens de possiveis livros", onde o tema é sempre a vida e o amor. Sabes mesmo como ligar ponto e criar "destinos" nestes teus personagens! Fico curioso por ler uma espécie de policial teu, acho que devia ser uma historia muito coesa e interessante com muito que pensar!

    Abraço

    ResponderEliminar
  2. awww que saudades de ler um poema tao sentido, obrigada :)

    ResponderEliminar
  3. Só te digo que li isto com um sorriso no rosto :) Lindo! "Somos assim pedaço de carne que sabe sentir"... Adorei mesmo, obrigada por estas palavras tão profundas e sinceras.

    ResponderEliminar
  4. obrigada pelo comentário.
    tens toda a razão, devemos deixar ir aquilo que não nos pertence.
    gosto especialmente de tudo o que escreves.
    beijinho *

    ResponderEliminar
  5. Gosto, gosta bastante dos sinais que a vida nos dá. E o dia em que comecei a viver, já me apareceu e é optimo.

    Como sempre, adorei :)
    Um beijinho

    ResponderEliminar
  6. Obrigado pelo comentário =) Postei um pequeno texto lá agora, se quiseres ir espreitar.
    Um beijinho *

    ResponderEliminar
  7. Eu dei o primeiro passo... Deseja-me sorte :)

    Um beijinho*

    ResponderEliminar
  8. Olá!!!
    Passo por aqui de vez em quando e gosto muito...parabens tem textos e poemas mararavilhosos.
    Obrigada por os partilhar

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito Obrigado pelo comentário e por cá passares.
      Espero que te continue sempre a cativar.

      Um beijo :)

      Eliminar

Enviar um comentário