(Re)Inverter de palavras...


Hoje deixo um texto completamente diferente da linha dos textos que tenho escrito, um texto em que acabamos por nos perder mas que, posteriormente, encontramo-nos em nós mesmos. Espero que gostem...
Palavras que falam, gestos de mudam, um infinito revisto ao olhar de quem luta por um amor verdadeiro. Sentimentos que perduram, presos ao peito de quem avança, uma história que se constrói, que vive nos gestos cúmplices, nos silêncios que dizem nada. Melodia que ecoa, que fala ao ouvido, uma série e palavras caladas, de vontades ficadas, de amores que não se perdem com o tempo. Vida expressa em forma de saudade, uma saudade que não apaga mas que chama a toda a hora, que lembra em cada minuto. Vontade incontrolável, um sentimento que não se explica, que se vive nas noites em que o sonho chega em que as lágrimas denunciam o querer viver, o ficar aqui. Mistura de tudo, mistura de nada, uma mão repleta de sonhos, um viver que não tem fim, porque a história não acaba, não acaba somente porque a pedimos para acabar. Fica sempre tudo por dizer, fica sempre tudo por viver, vive-se agora mas nunca se saberá o que será vivido amanhã. As melodias ficam e o sentimento permanece como fantasma que nos mostra que o caminho não deve ser parado, que tudo tem o tempo que necessita, que tudo permanece tatuado no corpo em formato de arte que cria em nós história, a história das nossas vidas. Sabemos nesses momentos que lutar não é opção, que lutar é a prioridade que temos de assumir, um lutar em que apenas nós podemos mudar o rumo dos nossos caminhos, o rumo dos sentimentos que não morrem somente devido a uma desilusão. O amor toma conta de nós, dos nossos corpos, dos corações que por vezes, que por mais escaras que tenham, não perdem o dom de sentir, de sentir cada momento em que pedimos para voltar atrás, em que pedimos para viver mais um pouco do que tanto nos preencheu um dia. Palavras voam com o tempo, mas fica sempre o sentimento, porque esse, esse não se apaga, não se esquece, não se fala, ouve-se ao coração, torna-se perceptível ao olhar de quem ama...





Comentários

  1. Parabéns, mais um belíssimo texto.
    E gosto da música também, boa escolha.
    Beijinho

    ResponderEliminar
  2. Tanto as tuas belas palavras fazem perder-me nelas como a música. Adorável

    ResponderEliminar
  3. chegar aqui e ler teus escritos é realmente belo, entendes tão bem tudo, e o dizes de uma forma única. Saludos :)

    ResponderEliminar
  4. Tive saudades de ler as tuas palavras enquanto estive fora :$

    ResponderEliminar
  5. Muito obrigada, é tão bom saber que ainda há pessoas que nos entendem. Beijinhos e continua a escrever

    ResponderEliminar
  6. Realmente tive que voltar a trás várias vezes para tentar estraír o conteúdo deste post. Mas também pode é ser de mim (que é o mais provável!).
    Como prometi, aqui estou eu!
    Mas infelizmente não tneho capacidades "cognitivas" para escrever qualquer coisa de jeito. E não porque não me tenha revisto e percebido grande parte do tecto, mas porque estou realmete cansado...
    Não sei quando poderei voltar, mas quero dizer-te uma coisa! Neste momento estou constantemente a lembrar-me das tuas palavras e dos teus concelhos deixados no meu blog... E vou tentar não "pensar demais"! (...)

    Obrigado pelo tu apoio incodicional!
    Um grande abraço

    ResponderEliminar
  7. brilhantes são os teus textos! BONS DEMAIS. não passo cá mais porque o amor está mesmo complicado aos meus olhos. como falamos à uns tempos.
    um beijo

    ResponderEliminar
  8. já não ouvia esta música à tanto tempo, gosto muito!

    ResponderEliminar
  9. Mas um texto de nos deixar de queixo caido :o
    Adoro a maneira como escreves, tu tens de facto um grande talento, e como sempre é tão reconfortante ler as tuas palavras, são repletas de sentimento, esperança e acima de tudo amoor.

    Uma optima semana e um beijinho*

    ResponderEliminar
  10. Uau!!! Estou estarrecido... nossa... que texto incrível! Fantástico como sempre meu caro!!!

    ResponderEliminar
  11. Olá,

    Aposto que até sei de como te lembras-te desta musica para colocar aqui hoje, X Factor não? Derreti com a prestação daquela menina, que menina!

    Bem, vamos mas é ao que interessa, novamente muito interessante, adorei esta forma de inventar/reinventar, uma boa ideia para tema de escrita. Realmente admito que o texto está diferente porque tem mais caminho, mais escrizelhadas que nos prendem mas que nos levam todas ao mesmo, aos sentimentos profundos e sinceros, muito bem. Gostei de ler

    Força nisso pah!!

    Forte Abraço, aguardo o proximo texto de génio, hehe!

    ResponderEliminar
  12. As vezes deixas-me sem palavras, sabes? É sempre bom passar aqui e ler os teus textos. Beijinhos

    ResponderEliminar
  13. "Palavras voam com o tempo, mas fica sempre o sentimento, porque esse, esse não se apaga, não se esquece, não se fala, ouve-se ao coração, torna-se perceptível ao olhar de quem ama...
    " - fiquei completamente inebriada com tão doces palavras...uau!!!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário