Algo nosso...

Ouço a voz que emana do meu peito, sentimento verdadeiro que aos meus olhos enaltece. Sonho tão sonhado, espelho deste viver intenso. Diferença que preservo, canção que canto a cada dia e a cada hora em que me entrego ao sentimento num fechar de olhos, num querer imenso que me alimenta, que me dá significado a este caminhar. Saudade, palavra pura que preservo no peito, aquela saudade que me recorda momentos vividos, momentos despidos em que tudo fui, em que nada me tornei. Dualidades, dualismos que me enchem esta história repleta de partidas e chegadas, de efemeridades e de realidades. Rasgar da pele, agarrar da oportunidade, ainda acredito nos momentos certos, nas horas vivas, nos instantes partilhados e isso molda o que sou, o que quero, com o que sonho. Seria incapaz de desistir de mim, seria incapaz de me esquecer de nós, aquele nós tão difícil de desatar, prendendo-nos, agarrando-nos a um tempo que avança mas que preserva cada fragmento de forma incessante, de uma forma tão peculiar, tão nossa. Engraçado como a vida nos surpreende a cada dia, engraçado como tanto muda deixando igual sentimentos, pessoas e histórias que estagnaram mas que não foram e jamais serão esquecidas. A vida é mesmo assim, o que é verdadeiro permanece, o que é real fica, os amores vivos perduram e os sonhos alteram-se mas encontram sempre o mesmo caminho, chegam sempre ao mesmo destino. Há coisas das quais não se pode fugir e uma delas é o AMOR...








Uma Música com boa energia :)


Comentários

  1. obrigada querido, e quanto ao teu post tenho, novamente, a dizer que não há palavras (:
    um beijo *

    ResponderEliminar
  2. Obrigada,eu estou a tentar.
    E o teu texto está absolutamente lindo.

    p.s-desculpa pelo meu comentário fatela,mas hoje não consigo fazer nada de jeito. peço muita muita desculpa.

    Bj*

    ResponderEliminar
  3. Sim, isso é verdade! Obrigada, beijinhos :)

    ResponderEliminar

Enviar um comentário