Olhar fugidio...

Olhar fugidio de um sentir distante, promessa rasgada de quem prefere partir sem lutar, de quem prefere seguir os atalhos que a vida lhe dá invés de seguir caminhos longos, verdadeiros, resistentes. Silêncio que se apodera do corpo de quem melodia queria ouvir, um vazio que não enche, que não preenche o coração de quem sente, de quem ama com a intensidade de um querer, de um lutar, de um esperar por mais que o tempo passe, por maior que sejam as horas dispersas na dualidade de ter e não ter, de ficar ou partir para um sempre que nem rumo tem. Fica a saudade, a saudade de um capítulo em que as folhas já foram desfolhadas, em que o texto ficou esquecido no meio do vazio das palavras, da instabilidade de um construir sobre areias movediças que não oferecem estabilidade, que não dão razão de investir, de avançar, de permanecer. Tudo em vão, tudo num período de tempo em que nem sequer sabemos de nós, das nossas forças e das fragilidades que nos compõem neste estado de ansiedade, neste abraço sentido sem braços para entrelaçar os nossos. Amores verdadeiros plantam-se, ficam a habitar no corpo de quem semeia, na alma de quem prefere viver um sentimentos e não uma representação do mesmo, de quem quer viver uma história e não simples fragmentos de um ter, de um não ter, de um amar, ou até mesmo de um ignorar, um ignorar que disfarça o que se sente, que afasta pessoas da gente, mas que nunca faz esquecer, nunca...





Amanhã responderei as palavras que me têm vindo a deixar. Obrigado por lerem e entenderem cada palavra aqui deixada. Hoje, amanhã e sempre acreditem no amor, sejam felizes por mais que as oportunidades pareçam faltar, por mais que as pessoas não acreditem na vossa força. Melhor que um dia chegarmos ao final da jornada com um sorriso no rosto é sabermos que seguimos os caminhos mais verdadeiros, que sentimos os sentimentos mais intensos, que amamos que na verdade fez parte da nossa história. Um até amanhã :)

Comentários

  1. Muito bonito!
    Gostei muito das palavras que deixaste no fim. Acreditar no amor é essencial.

    ResponderEliminar
  2. obrigado mais uma vez pelas palavras de força. e estes textos que escreves a cada dia retratam muito aquilo que sinto, é óptimo! adorei, como de costume. abraço

    ResponderEliminar
  3. É, em cada linha do seu texto é possível perceber ainda mais a caracterização de um conselho que temos que levar para a vida toda. O fato de quando sentir algo, sentir fortemente. É difícil hoje em dia achar pessoas que podemos chamar de cara metades, amor; uma pessoa para se chamar de sua. Na verdade, precisamos saber amar mais e falar menos. Ultimamente, temos trocado demais os valores emocionais da nossa vida por coisas que nem sempre têm. Então, o importante é viver e não deixar que nada abale nossa maior vontade que é a de ser feliz.

    Abraço,

    Pedro Menuchelli.

    ResponderEliminar
  4. Peço muita desculpa por só ter passado por aqui agora! (sou uma péssima seguidora e amiga,eu sei..).
    Mas é que não tenho postado nem tenho andado pela blogsfera
    Mas prontos,aqui estou eu!
    E bem,só te digo uma coisa: só Deus sabe como estava a precisar de um texto teu hoje.
    Estou naqueles dias mesmo maus,e consegui por momentos sorrir com este teu texto.
    E só te tenho de agradecer por isso.
    Espero que nunca,mas nunca pares de escrever!*

    Beijinhos*

    ResponderEliminar

Enviar um comentário