Rabiscos e reflexões...

Procurava ela nas sombras daquela tarde, naquele jardim, naquele pequeno refugio em que ambos ancoravam os seus corações, em que eles viviam um amor intenso, o seu próprio amor. O frio estava ali tão presente e as roupas aqueciam aqueles dois corpos que se encontravam num banco, naquele banco em que as recordações eram tantas e os sorrisos já nem tinham conta. De bochechas rosadas esta ela, com os olhos brilhantes e com uma expressão que a ele lhe aquecia o coração. Ele, com as mãos geladas, tentava encontrar o calor das mãos dela, do corpo que tão bem ele conhecia, daquele corpo que trazia o seu bem mais precioso, o mundo de ambos, aquele mesmo, que eles construíram à medida de um sonhar, na maneira como escreveram uma história, uma simples história em que os guiões dão lugar às palavras mais sentidas e em que não conhecem o representar mas sim, apenas, o viver. São dias e horas, minutos e segundos ali vividos, ali sentidos, um amor igual na maneira como os outros vêem, diferente para quem o vive, para quem se alimenta de uma forma de vida que tanto sentido faz, que tanto representa. Sabem que o passado já fez parte do caminho deles e, finalmente, já nem sentem a dor das escaras de fracos amores, de insensíveis corações que um dia migalhas lhes davam e eles saciavam uma vida que já nem conhecem, que já nem lhes faz falta. Aprenderam a amar, reinventaram esse sentimento que antes nem conseguiam falar dele, ou por nem o conhecerem, ou apenas por nem saberem o que era, como se sentia, como tinha o dom de revirar um mundo, de fazer de um fado a mais bela canção amor. Hoje apenas estão ali, perante um mundo, refugiados no seu porto de abrigo onde os dias encontram novas cores, em que os amores são reais, em que os sonhos são constantes projectos de vida, em que a força não falta, nasce, e em que o amor deixa de ser palavra estranha e passa a ser o sentimento que os matem vivos, aquele sentimento que os faz pessoas e não simples réplicas de quem não sente, apenas o tenta fazer...

 


A vida é feita de instantes, de pequenos momentos em que de um ser nasce um amor, em que desse amor surge uma história, em que dessa mesma história se cria um sonhar. O sonhar não é nada mais do que um querer, um querer tão forte que faz de nós lutadores, que cria em nós força para seguirmos em frente com um rumo, e não perdidos em caminhos que nos impedem de ser felizes...


Comentários

  1. não podia ter gostado mais deste post. tens o dom de falar ao coração de quem te lê. é lindo. sinto como se fosse eu a escrevê-lo. consigo senti-lo mesmo lá dentro e isso é fantástico!

    ResponderEliminar
  2. A todos os meus seguidores (as) quero dizer muito obrigada por estarem sempre junto, comentando, elogiando o blog...
    Queria lhe agradecer por está parceria. E que neste ano de 2012 teu blog também tenha muito sucesso.
    Novidades: Neste ano o My perfect world for me está com grandes novidades, postagens novas e novo design. Quero que vocês saibam que quem mantém este blog vivo, é você!
    Obrigada, do blog http://myperfectworldforme.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  3. oh, obrigada!

    e que lindo este texto, tão cheio de sentimento e de um amor que não morre. gostei imenso!

    ResponderEliminar
  4. Eu adoro completar-me na tua escrita. Lindo demais, beijinhos

    ResponderEliminar
  5. oh, obrigada!
    e que lindo este texto, gostei imenso!

    ResponderEliminar
  6. Mais um daqueles teus textos lindos que me comovem...adoro
    *.*

    ResponderEliminar
  7. O amor faz parte da nossa história... Torna-a mais perfeita :)

    Lindas palavras :)

    Beijinho *

    ResponderEliminar

Enviar um comentário