Compassos de um amor...

(Espero que gostem deste texto, é diferente, fala de outro tipo de amor, de outra pessoa, de outra história. Intenso para quem lê nas entrelinhas e verdadeiro para quem já viveu um amor que acabou perdido. Espero que gostem.)


Nos instantes me perdi, perdi a alma ao vento num compasso em que o corpo já nem sentia mais o coração, já nem se lembrava dos sonhos outrora sonhados com tanta intensidade. Sobre as teclas do piano tocava a música que ecoava naquela sala, naquele salão em que as paredes estavam repletas de recordações, recordações que me afundam numa saudade, num sentimento que me mata por dentro. As mãos estão velhas, velha está esta minha força que parece já nem existir, promessas perdidas, sonhos despedaçados, rios que me levaram na corrente, que me afastaram daquele amor, daquele grande amor da minha vida. Hoje sou o espectro daqueles fados que falavam de amor, daqueles instantes em que ambos construíamos o que hoje já nem conheço mais em mim, que hoje vejo que as lutas são tão inglórias que me fazem permaneces aqui, sentado, neste banco, nesta casa em que o sol se esqueceu de entrar, em que as recordações são a única coisa viva que cá permanece. Longe vão os tempos em que acreditava em mim, em que acreditava num nós que se desvaneceu no momento em que saíste por aquela porta para nunca mais voltares, em que preferiste largar um amor do que o viver com a força que nem soubeste ter, que eu nem consegui despertar em ti. Tudo foi errado, os caminhos traçados, os sonhos sonhados, o momentos que demos tudo de nós sem sabermos que na verdade estávamos a enganar os nossos corações, a reinventar um conceito de amor que nem existe no peito daqueles que sentem, que nós nem chegamos a sentir. As lágrimas ainda me correm pelo rosto, ainda sofro no silêncio das músicas que compus, dos textos que escrevi, já não é dor, já não é saudade, apenas uma réstia de mágoa de saber que um dia fomos aquilo que representa a maior mentira que agora conheço, que agora tu sabes que existiu. Foram momentos, foram fracções de um tempo perdido na história da gente, e agora? Agora será tarde para voltar a amar? Procuro respostas mas apenas encontro mais perguntas, mais questões que me prendem aquele passado, aquele passado que nem vivi mas que não me deixa viver este presente, idealizar um futuro que me escorre por entre os dedos, no compasso da música que vou tocando. Amor, em amor acreditei, em amor vivi, no amor procurei por quem um dia chegou, partiu e deixou em mim um sonho inacabado, um projecto esquecido, uma recordação que sufoca sem matar, que dói sem se mostrar...







Comentários

  1. Oii, lindo blog.
    Parabéns!

    Segue??? Sigo de volta
    com muito carinho.

    Bjo

    http://meuryss.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  2. que lindo, uau, adorei mesmo! senti bem as palavras aqui escritas.

    ResponderEliminar
  3. Amo essa música da Christinna Aguillera. Ela representava uma amizade que perdi, curiosamente na mesma época em que perdi o meu primeiro grande amor. Custou e ainda hoje, mesmo sabendo que grande parte do tempo não passou de uma ilusão que fiz na minha mente de adolescente, custa recordar as mentiras que se formaram à nossa volta. Curiosamente refugiei-me na música que as notas do meu piano soltavam e ainda hoje estão lá presas todas as mágoas que vivi na época em que julguei perder mais do que um amor, perder parte da alma e parte do meu coração. O tempo encarrega-se de reunir todos os pedaços, perdidos em copas de árvores e escondidos nas mãos de outras pessoas. O tempo cura tudo e só precisamos de ter calma e não apressar nada!
    Adoro com todo o coração o que escreves, a sério. Acredita que és dos leitores que mais prezo, pelas palavras de carinho que me deixas e pela forma como lês os meus textos. És um rapaz espectacular ;)
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  4. Sabes, ao contrário de ti eu tenho alguma dificuldade em por por palavras o que sinto. Não me saem as tão queridas palavras bonitas que deixam qualquer um/a "oooohhh, que lindo" e custa não conseguir porque o que sinto é verdadeiro, é forte, é único, nunca me tinha sentido assim. Só não custa mais porque cada dia que passo com ela tento que seja único e perfeito a nossa maneira. faço questão de lhe sussurrar ao ouvido palavras carinhosas, as que creio que ela quer e mais ainda precisa de ouvir. Fixo-me nisso ;)
    Em relação á música, foi ela que tratou de me pôr a ouvir musica como deve ser xD

    O meu muito obrigado por leres e comentares ;)

    Um abraço

    ResponderEliminar
  5. exacto,promessas podem não passar disso de promessas,não é? mas eu tenho,eu tenho essas provas que me chegam para os dias..felizmente. bem, quanto ao que li esta no mínimo fantástico, prendi-me do inicio ao vim, e o ultimo paragrafo esta arrebatador. tens mesmo um dom para a escrita. um beijinho:))

    ResponderEliminar
  6. Digo-te uma coisa,o teu comentário..fez com que ficasse em lágrimas.. E depois este lindo (mas triste) texto ainda intensificou mais isso.
    Olha,obrigada a sério.
    Não sei como te agradecer..apenas consigo dizer "obrigada"..
    As palavras que escreveste naquele comentário significam muito para mim,e por momentos senti esperança.
    E por isso tenho de te agradecer mais uma vez: obrigada
    :´)

    Beijinho*

    ResponderEliminar
  7. Está fantástico, e estou oh, sem palavras. Adoro a música também. Beijinhos

    ResponderEliminar
  8. É sempre muito bom ter a tua presença constante no meu Abrigo. Volta sempre e abriga-te um pouco lá. E escreve, para que eu possa sempre deliciar-me em cada linha. Muitos beijinhos

    ResponderEliminar
  9. Sim, eu já passei por isso há muito pouco tempo como já escrevi no meu blogue também e hoje já encontro respostas a algumas das perguntas... Sim, é possível voltar a amar, claro que sim! Só temos de acreditar, viver, porque nós vamos ser felizes. Andar tristes, faz parte, com estes momentos maus é que aprendemos, mas quando nos levantamos já ninguém nos pára :) Gostei muito :)

    Beijinho *

    ResponderEliminar
  10. Nossa meu amigo... como é forte este seu texto... as lagrimas me sufocam! Obrigado por coloca-lo para nós! Gde abraço!

    ResponderEliminar
  11. Para mim, dos mais bonitos que escreveste. Talvez por me tocar de maneira especial.

    bjo

    ResponderEliminar
  12. preciso expressar a minha admiração, que beleza sem fim presente em cada frase que você escreve. Sempre voltarei para saborear cada palavra. te convido ao meu cantinho http://rose-sousacoracaodefera.blogspot.com/ se gostar permaneça tbm, será uma honra. Bjs!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário