Reflexo de mim...

O céu permanecia ali, tão perto de mim, tão perto de nós, com os dedos apontávamos as estrelas mais brilhantes, aqueles que são espelho deste amor, desta história em que duas pessoas possuem um único coração, um coração que sente mesmo por entre silêncios e palavras caladas. Os momentos como estes permanecem ancorados a mim por mais que o tempo passe e a desilusão possa aparecer em gestos ou atitudes que jamais se coadunam com a nossa forma de pensar, com a nossa forma de nos entregarmos ao amor, aquele mesmo sentimento que nos alimenta, que nos faz rasgar um sorriso no rosto. Caminhávamos na mesma direcção, sobre as tábuas daquele lugar em que o calor sentido era o das nossas mãos, o calor destes nossos corpos que se encontraram e se cruzaram num destino que se revelou bem melhor do que o que esperávamos dele. São de pequenos instantes que vive esta nossa história, vive de promessas reais, realizadas em cada momento que nos juntamos, em cada segundo que deixamos todos os outros para mergulharmos no nosso mundo, feito à medida dos nossos sonhos, feito à maneira de como concebemos o amor. As melodias invadem este meu dia, as músicas de um presente vivido, sentido, saboreado da melhor maneira possível, sem o amargo do remorso ou até mesmo do erro. Agora não há atalhos tomados ou caminhos que jamais me farão feliz, agora há vida, vida dentro de mim, vida dentro de nós, aquele nós difícil de desatar, aquele nós que nos prende um ou outro mesmo sendo livres, mesmo sabendo que este nosso amor jamais será prisão. O amor torna-se aquele sonho que o deixou de ser, agora não é utopia, utopia inalcançável, torna-se presente, presente nesta vida, nesta fracção de uma história que poderia nunca mais encontrar um fim. Porque o dia de amanhã nunca se saberá, porque o futuro jamais poderemos adivinhar iremos viver um hoje, iremos aproveitar este presente, nunca abandonando o sonho, nunca esquecendo o quão somos felizes...



Comentários

  1. é verdade. hoje em dia o que se nota nas pessoas não é um sorriso rasgado de felicidade mas sim um olhar triste disfarçado. talvez eu seja igual quando ando pela rua, aliás... eu sou assim, sou igual mas oh, ainda bem que tenho o meu pequeno grande amor, ainda bem que ainda posso consolar e ser consolada por alguém. e oh, sempre que precisares também te posso consolar a ti, apesar da diferença de idades. tu até podes ser mais velho que eu que, certamente, o és mas olha, tens muito melhor coração do que muitas pessoas da minha idade ou superiores à tua e oh, o quanto gosto destes teus pequenos comentários cheios de amor. obrigada c:

    ResponderEliminar
  2. Olá André,

    Aconselho-te a que leias, quando tiveres tempo, se é que não leste já, a obra de que falas no teu texto: Utopia de Thomás Morus.
    Ajuda muito as pessoas a distinguirem o real do falso e o verdadeiro do utópico.
    Claro, que nas nossas vidas, já passámos por situações utópicas, mas consciente, ou inconscientemente, alimentam-mo-las.

    "ENQUANTO O PAU VAI E VEM FOLGAM AS COSTAS", pensamos nós, pensa a nossa mente, até encontrar a estrada e deixar a vereda.

    Mas viver um dia de cada vez é das coisas mais benéficas e acertadas na vida, e quando passamos por situações menos boas, sabemos, exactamente, vivê-las uma a uma.

    HOJE SOMOS REFLEXO DE FELICIDADE, SÓ REFLEXO, AMANHÃ, TALVEZ,SEJAMOS MESMO FELICIDADE.

    É preciso esperar com calma e prudentemente, porque a "sorte grande" não bate todos os dias à nossa porta.
    Agradeço o teu comentário.

    Beijos de luz.

    ResponderEliminar
  3. Estou muito agradecido pelo teu comentário. O que é certo é que, tudo o que escrevo naquele blogue, vem, não só "do fundo do coração", mas sim de todas as partes do mesmo. Escrevo com a minha alma... ela é o meu 'lápis'. E gosto particularmente do teu blogue porque em geral, revejo-me no que escreves, e é bom sentir que não somos os únicos a pensar de certa forma =)

    Agradeço mais uma vez a tua resposta.
    Forte Abraço.

    ResponderEliminar
  4. ...traigo
    sangre
    de
    la
    tarde
    herida
    en
    la
    mano
    y
    una
    vela
    de
    mi
    corazón
    para
    invitarte
    y
    darte
    este
    alma
    que
    viene
    para
    compartir
    contigo
    tu
    bello
    blog
    con
    un
    ramillete
    de
    oro
    y
    claveles
    dentro...


    desde mis
    HORAS ROTAS
    Y AULA DE PAZ


    COMPARTIENDO ILUSION
    PEDACINHOS DE MIM

    CON saludos de la luna al
    reflejarse en el mar de la
    poesía...




    ESPERO SEAN DE VUESTRO AGRADO EL POST POETIZADO DE SIÉNTEME DE CRIADAS Y SEÑORAS, FLOR DE PASCUA ENEMIGOS PUBLICOS HÁLITO DESAYUNO CON DIAMANTES TIFÓN PULP FICTION, ESTALLIDO MAMMA MIA, TOQUE DE CANELA, STAR WARS,

    José
    Ramón...

    ResponderEliminar
  5. obrigada eu pelas tuas palavras foram muito quentes e sim não é real é apenas uma forma de exprimir os meus sentimentos, porque por vezes as coisas não acontecem como desejamos e temos vontade de fugir...:x

    ResponderEliminar
  6. O texto está mesmo divinal!
    E divinal deveria ser também o teu estado de espírito quando o escreves...
    É bom ver assim, a forma feliz como te sentes. E ver em cada palavra e frase que escreves, que vais vivendo um sonho e te sentes feliz com o que vives e que à tanto merecias e andas-te à tanto tempo a sofrer e desejar...
    Infelizmente, não consigo nem tenho experiência para deixar conselhos, da mesma forma que me deixas no blog. Mas espero que os meus simples comentários, te façam sentir tão bem quanto os teus me fazem sentir!
    Mas os teus posts...... esses então, são mesmo mágicos! É quase como se fossem um colher de mel, para a minha alma!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário