O Rosto do amor...

Sobre aquela ponte, aquela mesma ponte que atravessava a praia, o simples refúgio do amor de ambos, caminhavam eles, de mãos dadas em simples gestos de uma ternura inexplicável, apenas sentida dentro daqueles dois peitos, sentida por um só coração, aquele coração que eles seguravam, aquele que os fazia felizes. Os sorrisos rasgados, os abraços apertados tomaram conta daquele dia, daquela manhã em que ambos acordaram com a luz do sol nos rostos, em que ambos se entregaram a um amor somente deles, construído na base dos seus sonhos, na base de um sentimento verdadeiro que vai para além do que se pode descrever, destas palavras que apenas são o espelho da alma mas nunca o reflexo completo do sentimento. Foram dias em que batalharam, foram dias em que nunca deixaram de acreditar no amor por mais que esse demorasse a chegar, foram dias e noites em que recordavam passados, em que coleccionavam as histórias que tinham sido parte integrante da vida de cada um, do caminho que seguiram até ao momento em que cruzaram os seus destinos, em que começaram a amar-se. Hoje são vida, vida dentro da sua própria história, dentro dos sonhos sonhados e dos dias vivenciados, repletos de cor, cheios de um vencer, de um nunca desistir que lhes é tão característico. Longe vão os momentos em que tudo parecia não ter cor, em que os sentimentos eram apenas as migalhas que restavam de outras histórias, as migalhas que sobravam de outros amores, agora não, agora tudo é a entrega que sempre deveria ter sido sentida, agora é o dar e o receber, e viver o amor e o remar na mesma direcção, contra marés ou até mesmo ao sabor do vento, porque os caminhos que iremos seguir não são sabidos mas pode-se sempre construir os nossos portos de abrigo, pode-se sempre hastear a vela quando vento nos arraste para atalhos que não queremos seguir e teremos incessantemente a força de quatro mãos e não apenas de duas...



Comentários

  1. olha resumo isto em poucas palavras: és o sparks português!

    ResponderEliminar
  2. Que lindo lindo lindo ... quanto amor ao escrever.
    Estava com muita saudade daqui. Vejo que continuas brilhante na escrita. Além de postar lindas imagens.
    Muito bonito tudo! *----*

    ResponderEliminar
  3. Já pensas-te escrever um livro? Tens muito jeito mesmo!

    ResponderEliminar
  4. Tanto amor aqui presente. É tão lindo de se ler :)
    vê-se mesmo que estás feliz e que tudo está bem a nível amoroso,e fico contente por isso!
    Espero que tudo continue assim bem,e que vocês sejam muito felizes :)

    Beijinho*

    ResponderEliminar
  5. Que bonita forma de se ver uma relação amorosa!
    Sinceramente nunca tinha pensado nela assim! Penso sempre, que numa relação, para ser verdadeira e duradoira, existirá partilha, troca de várias coisas e apoio. Mas a forma como descreves-te está muito bonita e deu-me uma nova perspetiva sobre como deve ser!
    Espero que essa perspetiva fique gravada na minha memória, pois ao ler este post, parte do medo/receio que pairava em mim, sobre o que o futuro poderá trazer numa relação (séria), desapareceu! Pois se ela (a relação) não se tornar assim, então não deverá valer mesmo a pena! (talvez seja melhor deixar partir aquilo que nunca terá "um porto seguro" como escreves-te!)

    Resumindo:
    Gostei muito! :)

    ResponderEliminar

Enviar um comentário