The first love letter...

Somos a complementaridade do sentimento, pequenos pedaços de um amor vivido à nossa maneira, conforme os sonhos que sonhamos e as batalhas que travamos neste mundo que prima pelo degradar do sentimento, pelo perder do significado da palavra amor. Seguimos rumo ao que sempre quisemos, de mãos dadas, caminhamos passo a passo num compasso em que o som das músicas enchem o nosso imaginário e em que os sabores não são mais do que o espelho da doçura das palavras e da ternura dos gestos de um amor semeado e colhido por nós. Sabemos que ainda temos muito que caminhar, que iremos errar mas, da mesma forma, saberemos reconhecer o erro, na maneira em que aprendemos a perdoar, no momento em que deixamos as palavras caladas e mostramos um amor através daquilo que mais gostamos, ou seja, na cumplicidade de cada sentimento, no cair da noite em que nos amamos muito para além do que é descrito, amamo-nos segundo o coração e isso torna-se tão intenso, tão real. Saberás que não gosto de coisas irreais, de promessas feitas ou até mesmo de juras de um amor eterno, sabes que prefiro a simplicidade de um olhar, a ternura de um sorriso, os dias vividos com intensidade sem cobrar de mais, vivendo sim de mais. Gosto de sentir o toque, sentir o arrepiar com cada carícia, de fazer mais do que prometer e de não tentar esperar de mais ou até mesmo de fazer do amor um amor eterno, ele é livre e nós, enquanto houver um forte sentimento, iremos procurar um por outro, iremos nos amar, e isso pode ser um dia, um ano, uma vida, tudo depende de nós e não da prisão que muitos criam em que o amor deixa de ser pássaro livre e torna-se mais uma tortura em que acaba por desistir quem já não suporta a dor no coração, as feridas que nele estão cravadas. Quero ser eu, quero ser nós e nada mais do que isso, nada para além deste nosso grande amor em que somos a simplicidade de tudo, o lutar, o vencer, o perder ou até mesmo o sorrir, somos nós e isso para esta nossa história chega para sermos felizes...






Comentários

  1. adorei! está fantástico o texto :)

    ResponderEliminar
  2. Olá querido André,

    Adoro surpresas, boas, claro.
    Novo perfil, rostinho sem óculos e olhar doce e um pouco "meloso".
    Adoro a cor azul, minha preferida, aliás, e gosto, que me peguem no guarda-chuva, enquanto eu posso cercar a cintura do outro, dele.
    A imagem de fundo parece um andaime, será? É agradável caminhar à chuva e sob um andaime, ficamos ainda mais protegidos. E se ele, o andaime, cai? Bom, temos os braços, o corpo de alguém para nos proteger, agarrar e tapar.

    Quanto à tua primeira carta/desabafo de amor está como sempre muito natural e espontânea, se tendo sempre como pano de fundo o "nosso" amor, porque sem ele não conseguimos viver, respirar.

    "QUERO SER TEU, QUERO SER NÓS" e a carta está completa. "Para bom entendedor, meia palavra basta."
    Entraste em 2012 com o sentido PATRIÓTICO do amor e de amar.

    SIM, O AMOR TEM UMA PÁTRIA, NÂO SABIAS? A TUA E A MINHA.

    Bom Domingo.

    Beijos de muita ternura e luz.

    ResponderEliminar
  3. sigo*
    http://anacidade.blogspot.com/, este é o meu blog, passa por lá e se gostares segue, obrigada e desculpa incomodar. (:

    ResponderEliminar
  4. Nem tudo o que é real é palpável ao tacto. Há coisas que apenas se sentem.

    Beijinho

    ResponderEliminar
  5. Antes de mais deixa-me deizer que adoro o novo fundo do teu blog.
    Depois...bem o texto está fantástico, como sempre. Encanto-me com as tuas palavras sempre que aqui venho.
    Adoro a maneira como falas do amor, então conjugado com a teu talento nato para escrever, sim! porque tu tens talento, é perfeito.

    beijinho :)

    ResponderEliminar
  6. "Quero ser eu, quero ser nós, e nada mais do que isso", às vezes as coisas mais simples são sem dúvida as melhores. Gostei muito, está incrível! Vou seguir

    ResponderEliminar
  7. Mas quem não gostaria de viver e ter um amor assim?
    Vive-lo da forma que tu agora estás a viver e sentir, é algo fantástico, mágico e incrível!
    (quase que me dá vontade de fazer uma fita de uma criança, que olha para um brinquedo e diz: "quero um assim!").
    Não tenho inveja, nem nada que se pareça, mas vejo que tens consciência e estás preparado para viver e tentar lutar por um amor eterno, mas verdadeiro! E isso, não é fácil, mas praticamente a algo que é encarado como uma forma de vida e que é levada até ao fim dos nosso dias; independentemente do custo que nos traga, pois queremos é viver o prazer de a viver e a sentir...

    Um grande abraço!

    ResponderEliminar
  8. the first picture belongs to me , i'm the photographer. I would like to be respected. please put a link to my facebook page :) !
    http://www.facebook.com/pages/Juliette-Schirru-Photography/212299885522047

    Thank you !

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hello Juliette, I did not know that was your photo. Already removed from my bloog. I apologize. Congratulations for your photos, I see and are very good. kisses :)

      Eliminar

Enviar um comentário