Vou-te contar...

Procurava-te entre os lençóis finos daquele quarto, daquele nosso refúgio em que as ondas do mar entravam em noites revoltas e em que tu davas de ti o amor que aqui perdura, tão vivo e tão simples numa dança constante entre o sonhar e a saudade que deixaste. A janela continua aberta e eu, permaneço aqui, ancorado a este amor que me deixa vivo, sinto que as horas não passam e a vontade de te abraçar é tanta mas tanta que transborda deste meu peito em forma de lágrimas sentidas, aquelas mesmas, que vou limpando com o sorriso que a tua voz me traz. Longe vão os dias, as noites em que éramos apenas um, em que a distância não se intrometia entre nós, entre este grande sonhar que nos vai definindo nas palavras ardentes e nas promessas rasgadas ao vento. Ai se pudesse, ai se este meu corpo assim o permitisse, corria em direcção a ti a esse teu sentir que aqui ficou, a esse teu coração que ainda bate dentro de mim, dentro desta minha alma que grita o teu nome nas ruas vazias da tua ausência. Sei que estas a chegar e isso aquece-me o que ainda resta de mim, a tua voz entra pela minha vida nas noites e são aqueles restos que me matem vivo, agarrado a este nosso amor, a esta história em que o ponto final deu lugar as reticências que tão bem conhecemos. A liberdade é a nossa maior aliada e as sombras dissiparam-se nas dúvidas que acabaram por padecer, o amor é grande, tão grande que nos impede de sermos felizes separados, que nos prende ao que ainda resta dos nossos corações. Sei que o passado permanece intocável e que os sentimentos antagónicos são a verdade que invade todo este presente, não sei se quero viver novamente o que nunca esqueci mas, da mesma forma, não vivo por um amor que se dá na metade, que só existiu pela perda, pelo querer aquilo que saiu das nossas mãos, do nosso destino. O tempo é a efemeridade de uma palavra, de um sentimento e quando a verdade não é o que se pronuncia nas mensagens e nas frases largadas ao vento, jamais resiste ao passar dos minutos e ao que um dia pareceu tão real. Amar não é o que se pode fazer, o que se pode prometer, são sentimentos, aqueles que ficam cravados no coração de quem os sente, podem passar anos, até mesmo uma vida inteira mas ficará sempre e sabes porquê? Porque o que é verdade nunca se irá tornar numa mentira por mais que se tente esquecer, rasgar, amachucar, o coração, esse, nunca esquece, nunca apaga...



Comentários

  1. Então?? =´x
    Parece que as coisas não estão lá muito bem..
    Bem..sabes,às vezes não é fácil. Não é fácil esquecer aqueles momentos especiais passados com aquela pessoa amada. E é bom que os lembres,mas não com tristeza.
    Sei que anseias voltar a ter esses momentos,mas tens de seguir em frente!
    Sei que custa,eu sei. Mas tem de ser. Para o teu próprio bem,principalmente o do teu coração!!
    É que não devias estar a sofrer assim!!

    Bem,desejo-te muita força e que consigas,a cada dia que passa,tornares-te mais forte e que consigas seguir em frente!

    beijinho* grande <´3

    ResponderEliminar
  2. há algumas raparigas que não sabem mesmo ser princesas .

    ResponderEliminar
  3. Nem sabes como adorei o teu comentário =´)
    Muito obrigada!!
    E sim..há dias horríveis (hoje e ontem têm sido horríveis,mas em especial hoje).
    E para ser sincera,não sei se as coisas vão melhorar...quando não esforço da outra parte =´/
    Mas enfim,pode ser que sim,que as coisas melhorem..

    Mais uma vez quero agradecer-te!
    Os teus comentários são mesmo fofos <´3

    Beijinho*

    ResponderEliminar
  4. muito muito obrigada mesmo espero que esta felicidade dure para sempre

    ResponderEliminar
  5. Já várias vezes escrevi que "um verdadeiro amor não se esquece", vai sendo esbatido pelo tempo, mas não será esquecido na totalidade.
    Por isso, por mais que vivas irás sempre lembrar essa pessoa e esse amor que vives e/ou vives-te, podendo ser apenas transformada a forma como o vês e sentes...

    PS: Hoje a minha capacidade de raciocínio já se foi e tenho que deixar os posts para outro dia (:P bla!!!)
    Espro que pelo menos o comentário que tenha deixado não seja assim tão mau como me parece!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário