Passado de um presente em reconstrução...

Pensava ser mais fácil mas quem disse que o seria? Deitei as recordações de um passado pelo vidro do carro, naquela aragem matinal de um dia em que as flores perderam o brilho e o céu cobriu-se de um negrume, daquele mesmo, que me livrara sempre que me esquecia de ti, sempre que acabava com o nós dentro do meu peito. Simples, simples foram aqueles instantes em que de mim nada sobrava a não ser a despedida fugaz de um passado que nem queria mais sentir a presença. Sorria e assim embaciava as vidraças em que desenhava o sol, aquele mesmo que agora chegou até mim, chegou a esta minha estranha forma de viver, em que os sentimentos são tudo e o nada entrego à ausência dos mesmos, aquelas pessoas que não conseguem ser felizes por mais que a vida lhes dê as oportunidades para agarrarem um destino que somos nós que construímos. Hoje vejo que já não conheço a tua alma, o coração que um dia tanto bateu por mim, tanto me fez rebentar o peito numa dança entre aquilo que sonhava e o que davas ao meu ser, aquelas migalhas que presentemente não são nada comparado com o amor que tenho, aquele que agora sim, posso dizer que vivo. Já pensei em desistir, e disso não fujo, já pensei em partir antes de lutar e isso fez-me de mim bem mais forte, sou sonhador e por mais que a vida me possa trazer a raiva de um perder sei que estou aqui e que me irei levantar como sempre o fiz. A vida é mesmo assim, ai se é, um conto de fadas, uma rua de amarguras, um caminho direito ou até mesmo um beco em que nos prendemos, em que nem sabemos como sair de lá, daquela prisão feita por nós, pelos nossos medos, pelo receio de se ter aquilo que sempre se quis. Se um dia o passado foi tudo isso em mim, agora o presente será outra coisa, será meu, será teu, mas nunca será nosso, nunca...





Comentários

  1. deves ser, provavelmente, a escrita com que mais me identifico. acho que há muitas semelhanças entre as duas.

    ResponderEliminar
  2. Adorei o teu texto!! :')
    E tens toda a razão, o presente é nosso e não daqueles que em tempos destruíram um passado!
    Revejo-me nos teus textos! *
    Beijinho! :)

    ResponderEliminar
  3. Obrigado a ti por leres o meu cantinho xD
    Neste caso não quero tocar nesta amizade pura, é a única coisinha que me da um pouco de alegria e magia neste meu coração. Ele é o verdadeiro da minha vida. <3

    ResponderEliminar
  4. A vida é dura, e não é fácil estar sempre na mó de cima, mesmo para pessoas como tu, que vivem cada sentimento de uma forma impressionante!
    Talvez seja por causa da falta de sol que se vive um pouco por todo o país; talvez seja a falta de um brilho que nos faça inconscientemente ficar mais "em baixo" e trazer a nós sentimentos mais negativos para a nossa vida!
    Como se costuma dizer, "um dia não são dias" e "melhores dias virão".
    (Talvez isto possa ajudar em algo!)
    Tenta ver tudo o que de bom tens e que não dás normalmente valor! Tal como uma casa, um jantar, uma família, mãos para escrever, capacidades inatas e fantásticas para a escrita :), etc...
    Espero que o dia de amanhã te sorria de forma diferente (assim como o meu!)

    Um grande abraço!

    PS: Tenho que ver se passo a vir com mais frequência ao teu blog,pois estou a tornar-me um viciado nos teus post, só que nem sempre tenho tempo para o visitar convenientemente!

    ResponderEliminar
  5. e já surgiu outro amor. só escrevi porque gosto de recordar o meu primeiro amor :)

    ResponderEliminar
  6. não faz mal a ninguém eheh. adorei este texto e adoro a maneira como escreves*

    ResponderEliminar
  7. obrigada , muito obrigada ainda bem que gostas-te espero que tambem gostes dos outros (:

    ResponderEliminar
  8. então acho que nunca vou deixar que ela saia da minha vida, pelo menos para sempre xD

    ResponderEliminar

Enviar um comentário